PUBLICIDADE
Topo

Menon


Fracasso brasileiro é preocupante

Independiente elimina Fortaleza - SAMUEL ANDRADE/MYPHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Independiente elimina Fortaleza Imagem: SAMUEL ANDRADE/MYPHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

28/02/2020 13h13

Estamos em fevereiro e temos cinco eliminados em competições da América do Sul. Três classificados apenas.

O Corinthians caiu na primeira fase da Libertadores, contra o Guaraní, com vitória por 1 x 0 fora e vitória por 2 x 1 em casa.

A mesma situação se repetiu no duelo Fortaleza x Independiente, pela Sul-americana.

O gol fora de casa também eliminou o Fluminense, que empatou por 1 x 1 no Maracanã e por 0 x 0 fora, contra o La Calera.

O Goiás foi mais constante. Perdeu as duas para o Sol de América, ambas por 1 x 0. E o Galo perdeu fora (3 x 0) e ganhou em casa (2 x 0) para o Union.

De todos os carrascos, apenas o Independiente tem nome. Tem passado, apesar de viver um momento financeiro muito ruim.

Está na hora de os clubes brasileiros se prepararem melhor, de conhecer os rivais e aprenderem a lidar com o peso do gol fora de casa.

Foi o que Coudet fez no Inter. Empatou por 0 x 0 com o Tolima e venceu em casa. Suou, mas está na fase de grupos. O Vasco fez o mesmo com o Oriente Petrolero e o Bahia atropelou o Nacional do Paraguai.

Até agora, temos um Brasil 37,5% contra times fracos. Já passou a hora de ficar falando em carimba e jogar bola.

Menon