PUBLICIDADE
Topo

Menon


No Morumbi, Corinthians venceria. Boselli, como Noé, salvou time do dilúvio

Love e Boselli comemoram gol contra o Guaraní (PAR) pela Libertadores 2020 - REUTERS/Amanda Perobelli
Love e Boselli comemoram gol contra o Guaraní (PAR) pela Libertadores 2020 Imagem: REUTERS/Amanda Perobelli
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

27/02/2020 04h01

Se o jogo fosse no Morumbi, ou em um estádio com a drenagem do Morumbi, o Corinthians teria mais chances de vencer o Santo André.

O dilúvio em Itaquera transformou o jogo em uma espécie de polo aquático. E, assim, fica difícil analisar tecnicamente o jogo.

Alguns pitacos.

1) Tiago Nunes disse que optou por Love em busca de um jogo mais rápido. Uma opção destruída pela chuva. Ficou claro que não era jogo para Yoni Gonzalez e Pedrinho.

2) A entrada de Boselli melhorou muito o time. Fez o gol e chutou uma na trave.

3) Love e Luan não poderiam perder as chances claras que tiveram em rebotes de Fernando Henrique.

4) Fernando Henrique foi bem o jogo todo e falhou no gol do Corinthians.

5) Gol do Santo André saiu na cobrança de uma falta muito dura de Fagner. Os fãs dizem que ele é viril. Eufemismo para violento.

6) O Palmeiras terá problemas para eliminar o Santo André, time muito bem treinado por Paulo Roberto.

7) Houve um pênalti em Love. Escandaloso. O juiz não deu.

Menon