PUBLICIDADE
Topo

Menon


Timão, sonolento e com muitos erros, perde para a boa Inter

Bruno Mendez, do Corinthians, disputa bola com Marquinhos, da Inter de Limeira - Alessandra Torres/AGIF
Bruno Mendez, do Corinthians, disputa bola com Marquinhos, da Inter de Limeira Imagem: Alessandra Torres/AGIF
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

09/02/2020 18h09

É bom dizer que era o time reserva. Muitos titulares foram poupados para a decisão contra o Guaraní. E, pelo que se viu contra a Inter, a esperança é mesmo em quem não jogou. Ou jogou pouco tempo, como Fagner.

O Corinthians foi, em grande parte do jogo, um time burocrático. Muitos passes e poucos chutes. Na verdade, segundo o site Footstats, foram 560 passes certos. E três finalizações corretas apenas.

Depois do gol da Inter, com uma boa arrancada de Lucas Braga, o Corinthians tornou-se mais incisivo. Atacou muito pelos lados. E o que se viu? 51 cruzamentos e apenas dez corretos.

Fica a lição. Para eliminar os paraguaios, é preciso bem mais. Mais vontade e mais técnica.

Menon