PUBLICIDADE
Topo

Menon


Pablo é o problema. São Paulo ganha Posse de Bola, Santo André vence o jogo

Daniel Alves e Vitinho durante partida Santo André x São Paulo, pelo Campeonato Paulista - RICHARD CALLIS/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Daniel Alves e Vitinho durante partida Santo André x São Paulo, pelo Campeonato Paulista Imagem: RICHARD CALLIS/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

09/02/2020 20h23

O São Paulo cruzou 51 vezes. Trocou 590 passes. Teve 72% de posse de bola. E fez um gol. De falta. Perdeu o jogo.

O time não tem um centroavante. Um cara que faça aquele gol que ninguém faz. Com o bico da chanca. Pablo não é esse tipo. Corre, se esforça, mas fica muito fora da área.

O jogador mais criticado do São Paulo é Pato. Mas, contra o Santo André ele deixou Everton e, principalmente, Vitor Bueno na cara do gol. Erraram.

Os cruzamentos podem melhorar com a volta de Antony. Mas, quem vai cabecear? Pablo? Pato? O time precisa ir mais ao fundo e cruzar para trás.

A defesa também falhou. Juanfran deu muito espaço para os cruzamentos dos gols. No segundo, Arboleda e Reinaldo também erraram. Mas não é sempre assim. É um bom sistema defensivo.

O problema estrutural é não ter um nove nove. Um bom cabeceador.

Fernando Diniz? Gostei das mudanças. Não acho que teve culpa na derrota.

E o Santo André jogou muito bem. Soube aproveitar os espaços.

Menon