Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
OpiniãoEsporte

Vinícius Júnior derrota racistas, uma recompensa por comprar a briga certa

Está no site do campeão europeu: "O Real Madrid C. F. anuncia que o Tribunal de Instrução nº 10 de Valencia emitiu hoje, segunda-feira, 10 de junho de 2024, uma sentença condenatória de acordo com os três jovens acusados de insultar, com gritos e gestos racistas, o nosso jogador Vinícius Júnior no jogo da Liga realizado no dia 21 de maio de 2023 no estádio Mestalla entre Valencia C. F. e Real Madrid C. F.

Os três (...) foram declarados culpados de crime contra a integridade moral de Vinicius Junior, agravado por terem agido com motivações racistas, e cada um deles foi condenado a oito meses de prisão e proibido de aceder a estádios de futebol por um período de dois anos.

Os três assumiram a responsabilidade criminal e tornaram pública uma carta de desculpas dirigida ao nosso jogador Vinícius Júnior, ao Real Madrid C.F. e às restantes pessoas que se sentiram ofendidas pelo seu comportamento. Além de demonstrarem seu pesar, os três acusados pedem em sua carta aos torcedores que sejam banidos todos os vestígios de racismo e intolerância nas competições. Esta é a primeira condenação por atos desta natureza proferida por tribunais e tribunais criminais".

Depois de marcar pela segunda vez em uma final de Liga dos Campeões, Vinícius Júnior faz mais um golaço, na briga que precisou comprar depois de tantos e tantos insultos a ele direcionados. Trata-se de uma vitória enorme do brasileiro que sofreu preconceito em seu próprio país antes de seguir para a Espanha, onde foi transformado em alvo prioritário de racistas.

Assim, Vinícius Júnior vai ampliando sua relevância, que vai além do futebol, enfrentando essas figuras abjetas e derrotando-as. Que siga assim, jogando bola e comprando as brigas certas, necessárias.

Dá-lhe, Vini!

Siga Mauro Cezar no Twitter

Siga Mauro Cezar no Instagram

Continua após a publicidade

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Deixe seu comentário

Só para assinantes