PUBLICIDADE
Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Mauro Cezar Pereira

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Flamengo dirá na coletiva após jogo contra o Goiás que crise foi contornada

Diego Alves e Paulo Sousa: pivôs da crise - Getty Images
Diego Alves e Paulo Sousa: pivôs da crise Imagem: Getty Images
Conteúdo exclusivo para assinantes
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

20/05/2022 19h55

O técnico Paulo Sousa e o terceiro goleiro, Diego Alves, entraram em rota de colisão na mais nova crise do Flamengo. Desta vez após uma boa vitória, terça-feira, sobre a Universidad Católica, pela Libertadores.

Os dirigentes seguem em silêncio depois da troca de farpas em redes sociais entre o arqueiro e o preparador da posição, integrante da equipe comandada pelo treinador português. Eles prometem falar neste sábado.

O pronunciamento está previsto para a entrevista coletiva posterior ao jogo contra o Goiás, às 16h30 deste sábado, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro. Será a segunda de uma série de cinco partidas no Rio de Janeiro.

Além de Paulo Sousa, devem falar Bruno Spindel, diretor executivo, e o vice de futebol, Marcos Braz. Mas o torcedor não deve esperar nada bombástico. O discurso será de pacificação, tratando toda a confusão como mal-entendido.

Evidentemente um resultado negativo poderá mudar a pauta. Mas se o Flamengo derrotar a equipe esmeraldina, a diretoria rubro-negra tentará esvaziar a crise. No entanto, a convivência entre os dois não parece viável.

Com Paulo Sousa há tempos questionado e cobrado e Diego Alves prestes a entrar no última semestre de seu contrato, a estratégia caminhará na direção do deixar-o-tempo-passar. Os resultados serão fundamentais.

Siga Mauro Cezar no Twitter

Siga Mauro Cezar no Instagram

Siga Mauro Cezar no Facebook

Inscreva-se no Canal Mauro Cezar no YouTube