PUBLICIDADE
Topo

Mauro Cezar Pereira

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro Cezar: Fla de Renato goleia Athletico com jeito de Klopp e Guardiola

Bruno Henrique comemora com Renato - Thiago Ribeiro/AGIF
Bruno Henrique comemora com Renato Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF
Conteúdo exclusivo para assinantes
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

03/10/2021 18h04

No primeiro tempo em Anfield, o Manchester City teve domínio absoluto na segunda metade, pressionando o Liverpool em seu campo e impedindo que ficasse com a bola, jogasse, atacasse. Na etapa inicial no Maracanã, o Flamengo fez o mesmo com o Athletico. Na segunda parte do cotejo, os Reds abriram o placar na Premier League com jogada a 200 quilômetros por hora, Mané, 1 a 0, em altíssima velocidade. Antes do intervalo, no Rio de Janeiro, o campeão brasileiro chegou aos 3 a 0 da mesma forma.

Durante a peleja sensacional pelo campeonato inglês, cheguei a postar em minha conta no Twitter (abaixo) que todo o treinador de futebol deveria prestar muita atenção, estudar o que Pep Guardiola realiza com seu time. Aquela pressão avassaladora no campo ofensivo é algo sufocante para o oponente, empolgante para quem vê. Mas do outro lado estava Jürgen Klopp, o "Nigel Mansell do futebol", como define o companheiro André Rocha. E sua equipe abriu o placar pisando fundo no acelerador. Um espetáculo de partida, terminada com o placar de 2 a 2.

Choque de estilos no jogaço pela maior liga do mundo, duelo de dois treinadores excepcionais. Um presente para o futebol e quem ama esse esporte. Pois o time de Renato Gaúcho Portaluppi, que segundo pessoas próximas a ele vê tudo o que é jogo, parecia conectado à Inglaterra. Sua equipe mesclou as características das duas e dos dois técnicos. Claro, sem o mesmo desafio, até pelo inexplicável time desfalcado que o Athletico levou ao Maracanã. Mas aconteceu e foi bonito de ver.

Evidentemente não há como comparar o nível do jogo lá disputado com o daqui, mas como escrevi no Twitter, técnicos devem observar o que acontece nos jogos mais bem disputados, no que executam os maiores treinadores. Buscar mais inspiração neles do que nos ferrolhos de José Mourinho, faz bem ao futebol, areja a bola que rola por aqui. A partida terminou com o placar de 3 a 0 construído nos 45 minutos iniciais, que valeram a pena, gols de Everton Ribeiro, Bruno Henrique e Andreas Pereira.

Siga Mauro Cezar no Twitter

Siga Mauro Cezar no Instagram

Siga Mauro Cezar no Facebook

Inscreva-se no Canal Mauro Cezar no YouTube