PUBLICIDADE
Topo

Mauro Cezar Pereira

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Paraguaios e equatorianos no caminho do Fla-Flu semifinal na Libertadores

Fred e Nenê comemoram gol do Fluminense contra o Cerro Porteño pela Libertadores - Thiago Ribeiro/AGIF
Fred e Nenê comemoram gol do Fluminense contra o Cerro Porteño pela Libertadores Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

03/08/2021 21h20

A vitória do Fluminense sobre o Cerro Porteño por 1 a 0 (gol de Fred batendo pênalti) na noite desta terça-feira confirmou, no Maracanã, a classificação tricolor, encaminhada após os 2 a 0 em Assunção. Os tricolores terão pela frente nas quartas de final da Libertadores um adversário perigoso, o Barcelona de Guayaquil, que passou em primeiro no grupo de Santos e Boca Juniors e, na sequência, despachou o bom Vélez Sarsfield.

Uma nova classificação do time de Roger Machado devolverá o clube às semifinais da competição que decidiu uma vez em sua história, na temporada 2008, quando perdeu o título nos pênaltis para outra agremiação equatoriana, a LDU de Quito. Desta vez não haverá o desafio da altitude como naquele ano, quando Renato Gaúcho era o treinador da forte equipe do Fluminense.

Chegando à etapa seguinte do certame, os tricolores terão, provavelmente, seu maior rival pela frente. O Flamengo é o maior favorito, ao menos em tese, nas quartas, quando enfrentará outro paraguaio, o Olimpia. Três vezes campeão do continente, o Decano atualmente não possui um bom time e foi surpreendente o Internacional ser eliminado nas oitavas em pleno Beira-Rio.

Observando as imensas dificuldades financeiras que os clubes do Rio de Janeiro enfrentam há anos, superadas apenas pelos rubro-negros após grande reestruturação, nota-se o Fluminense buscando um caminho, ainda com obstáculos econômicos, mas com um conjunto competitivo na cancha. Seria um alento para o futebol carioca um Fla-Flu na semifinal da Libertadores.

Siga Mauro Cezar no Twitter

Siga Mauro Cezar no Instagram

Siga Mauro Cezar no Facebook

Inscreva-se no Canal Mauro Cezar no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL