PUBLICIDADE
Topo

Mauro Cezar Pereira

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Corinthians lamentou não ir à Libertadores, mas fracassa na Sul-Americana

Comemoração do gol de Giovanni González, do Peñarol, do Uruguai, que derrotou o Corinthians em Itaquera: 2 a 0 - ANTONIO MOLINA/ZIMEL PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Comemoração do gol de Giovanni González, do Peñarol, do Uruguai, que derrotou o Corinthians em Itaquera: 2 a 0 Imagem: ANTONIO MOLINA/ZIMEL PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

29/04/2021 21h28

Na semana anterior, o Corinthians empatou sem gols (em péssimo cotejo) com o River Plate em jogo da Copa Sul-Americana. Mas aquele era o River do Paraguai, não o da Argentina. Nesta quinta-feira, foi a vez de os corintianos enfrentarem o Peñarol. O verdadeiro carbonero, de Montevidéu, que venceu em pleno estádio alvinegro, em Itaquera, por 2 a 0.

Como os paraguaios venceram o Sport Huancayo, o Corinthians só não está na lanterna do grupo porque a equipe peruana ainda não pontuou. Foi mais um melancólico jogo da equipe de Vágner Mancini, incapaz de marcar um gol no lanterna do campeonato do Paraguai e agora derrotado em casa.

E o algoz do time paulista foi um atleta que passou e não deixou saudades no Atlético Mineiro: David Terans. O jogador deu uma assistência para Giovanni González e fez o segundo gol. Ele se destacou no noticiário porque o Galo terá de pagar US$ 828 mil ao Rentistas, do Uruguai, por não quitar em dia parcelas por sua contratação ao Danubio.

No Corinthians, ele também será lembrado, mas como carrasco na noite da Neo Química Arena, que deixou o time brasileiro em péssima situação na competição e escancarando suas fragilidades. E houve quem lamentasse que esse elenco corintiano não tenha se classificado para a Libertadores, quando não apresenta condições sequer na Sul-Americana.

Siga Mauro Cezar no Twitter

Siga Mauro Cezar no Instagram

Siga Mauro Cezar no Facebook

Inscreva-se no Canal Mauro Cezar no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL