PUBLICIDADE
Topo

Mauro Cezar Pereira

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Fluminense guerreia e Fred faz dois gols na vitória sobre o Santa Fé

Fred marca na Libertadores e se torna segundo maior artilheiro da história do Fluminense - Lucas Merçon/Fluminense
Fred marca na Libertadores e se torna segundo maior artilheiro da história do Fluminense Imagem: Lucas Merçon/Fluminense
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

28/04/2021 23h01

Fred marcou duas vezes e o Fluminense venceu, com drama, o Independiente Santa Fé, na Colômbia. O sofrido placar de 2 a 1 coloca os tricolores na liderança do grupo, com quatro pontos ganhos, a exemplo do River Plate, que bateu o Junior Barranquilla, em Bueno Aires, pelo mesmo placar.

Fred chegou a três gols na Libertadores, ajudou o time de maneira decisiva e deixou o campo no segundo tempo, quando era preciso gente descansada e ajustes que dessem outras opções ao time, cada vez mais pressionado.

Com apenas 25% de posse no primeiro tempo, o Fluminense foi um time que literalmente abriu mão de ter a bola. Estratégia que se acentuou com o gol de Fred logo aos 5 minutos.

O time colombiano teve o controle, mas não foi mais perigoso do que os tricolores. Tentando melhorar o desempenho ofensivo, o Independiente Santa Fé veio para a etapa final com Diego Valdez.

Mas foi o centroavante do Fluminense que apareceu logo no primeiro minuto. De cabeça, Fred colocou 2 a 0 no placar. Com assistência de Egídio, foi o terceiro tento do artilheiro na Libertadores.

Giraldo foi ao ataque para diminuir aos cinco minutos, finalizando entre Luccas Claro e Egídio. O Fluminense se fechava e chamava o time colombiano para seu campo. A dificuldade em ter a posse era clara, com 24% aos 15 minutos do segundo tempo.

Foi quando Gabriel Teixeira entrou para a saída de Kayky, e Nenê deu lugar a Casares. Em seguida, Bobadilla e Caio Paulista substituíram Fred e Luis Henrique. Pouco mais de um minuto depois, Egídio foi expulso.

O técnico Roger Machado reconstituiu a defesa com Danilo Barcellos, sacrificando Gabriel Teixeira, que quase fez um golaço, mesmo atuando apenas 11 minutos. O roteiro de um final dramático estava pronto.

Foram cerca de 15 minutos de um Fluminense se defendendo e despachando a bola ante um Santa Fé que pressionava de maneira desordenada. Mesmo assim criou chances, na pressão, despejando a bola na área tricolor. Marcos Felipe fez grande defesa aos 49 minutos. O Fluminense guerreou e venceu a batalha.

Siga Mauro Cezar no Twitter

Siga Mauro Cezar no Instagram

Siga Mauro Cezar no Facebook

Inscreva-se no Canal Mauro Cezar no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL