PUBLICIDADE
Topo

Mauro Cezar Pereira

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Morte dos Garotos do Ninho: 26 meses. MP extingue grupo que tratava do caso

Torcida do Flamengo presta homenagem aos Garotos do Ninho - Thiago Ribeiro/AGIF
Torcida do Flamengo presta homenagem aos Garotos do Ninho Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

08/04/2021 04h00

O GAEDEST (Grupo de Atuação Especializada do Desporto e Defesa do Torcedor) do Ministério Púbico (MP) do Rio de Janeiro será extinto nos próximos dias. Ele centralizava o caso dos Garotos do Ninho, que está completando 26 meses nesta quinta-feira (8). Até hoje, a Justiça não condenou pessoa alguma pelo incêndio que matou dez adolescentes dos times de futebol da base do Flamengo em 8 de fevereiro de 2019.

A decisão de desativar o grupo foi do procurador-geral, provocando a devolução dos processos para seus promotores naturais, os inquéritos às promotorias de investigação e os inquéritos civis para as promotorias de tutela coletiva. Ou seja, como o órgão especializado deixou de existir, o caso volta ao promotor original, que deverá ter uma enormidade de outras atribuições.

A decisão de Luciano Mattos, que tomou posse em janeiro como procurador-geral de Justiça do MPRJ para o biênio 2021/2023, extinguiu não só o GAEDEST como outros grupos com especialização em diversas áreas de ação. Ou seja, houve um contexto de extinção dos departamentos voltados à segurança pública, combate à corrupção etc, que tinham até mais visibilidade do que o voltado ao esporte.

Em janeiro, a partir do trabalho desenvolvido pelo GAEDEST, o MP indiciou, entre outros, o ex-presidente do Flamengo Eduardo Bandeira de Mello, no poder quando da inauguração do Centro de Treinamento. Mas há menos de um mês, a CPI na Assembléia Legislativa indiciou nove pessoas por homicídio culposo, mas desta vez o nome do ex-mandatário rubro-negro não apareceu.

Siga Mauro Cezar no Twitter

Siga Mauro Cezar no Instagram

Siga Mauro Cezar no Facebook

Inscreva-se no Canal Mauro Cezar no YouTube