PUBLICIDADE
Topo

Mauro Cezar Pereira

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Neymar, de novo expulso, e a eterna imaturidade. Até quando "Menino Ney"?

Neymar leva o 2º cartão amarelo contra Lille - FRANCK FIFE / AFP
Neymar leva o 2º cartão amarelo contra Lille Imagem: FRANCK FIFE / AFP
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

03/04/2021 16h54

Acréscimos de Paris Saint-Germain 0 x 1 Lille, jogo que valia a liderança do Campeonato Francês, que voltou ao time visitante no duelo realizado no Parque dos Príncipes. Neymar tenta jogada pela esquerda, se estranha com Djalo, reage e é expulso por Benoit Bastien.

Para completar, a discussão se estendeu até o caminho dos vestiários, com a participação da turma do "deixa disso". Um espetáculo absolutamente grotesco após quase duas semanas de preparação para a peleja, já que a seleção brasileira não atuou na Data Fifa.

O brasileiro já havia levado cartão amarelo aos dois minutos da segunda etapa. O camisa 10 do campeão da França e vice da Europa tem seis gols em 13 jogos pela Ligue 1 2020/2021, levou cinco advertências e neste sábado foi expulso pela segunda vez no certame.

Neymar não enfrentará o Strasbourg na próxima rodada, e quarta-feira, contra o Bayern, em Munique, irá para o jogo mais importante da temporada sem inspirar a confiança que deveria. O PSG precisa dele no momento mais importante da temporada, mas não assim.

Na derrota que custou a liderança (o Lille agora tem 66 pontos contra 63 dos parisienses), o mais caro jogador do elenco sofreu seis faltas, cometeu quatro. Ainda no primeiro tempo deu um belo passe para Mbappé, perdeu ótima chance, em suma, pouco para Neymar.

Após longa inatividade, com o jovem camisa 7 decidindo jogos difíceis contra Barcelona, Lyon e o próprio Lille na Copa da França, o que se espera do brasileiro é liderança técnica e equilíbrio. Mas o camisa 10 parece optar pela eterna imaturidade. Até quando ele será o "Menino Ney"?

Siga Mauro Cezar no Twitter

Siga Mauro Cezar no Instagram

Siga Mauro Cezar no Facebook

Inscreva-se no Canal Mauro Cezar no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL