PUBLICIDADE
Topo

Mauro Cezar Pereira

São Paulo para no Vasco: será capaz de vencer os seus três jogos atrasados?

Léo, do São Paulo, e Germán Cano, do Vasco, disputam bola em jogo do Brasileirão que terminou empatado em 1 a 1 - Marcello Zambrana/AGIF
Léo, do São Paulo, e Germán Cano, do Vasco, disputam bola em jogo do Brasileirão que terminou empatado em 1 a 1 Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

22/11/2020 18h20

O São Paulo soma 37 pontos no Campeonato Brasileiro, dois a menos em relação a Atlético Mineiro e Flamengo, mas com três jogos a mais para disputar (coisas da CBF e seu calendário). Portanto, se vencer esses compromissos pode chegar, em tese, a sete pontos sobre os dois times que estão à sua frente. Contudo, o 1 a 1, em casa, diante do Vasco, coloca em dúvida a capacidade tricolor para tanto.

Com nove desfalques por causa da Covid -19 e depois de sair do hotel sendo xingado por um grupo de torcedores, o time carioca chegou ao Morumbi pronto para se defender. Organizado, protegendo bem a própria área e impondo dificuldades aos são-paulinos desde o começo da partida. O objetivo do técnico português Ricardo Sá Pinto era evidente, não perder.

O gol de Germán Cano em sua primeira finalização, recebendo na altura do meio de campo e finalizando ante uma estranha reação (?) de Tiago Volpi, colocou o Vasco em vantagem. Mesmo mutilada, a equipe visitante jogava de forma competitiva, se fechava bem e mostrava ser capaz de ameaçar.

O São Paulo empatou com Luciano em erro do zagueiro Jadson na saída de bola, ainda no primeiro tempo, por sinal muito fraco do time da casa. Com Tchê Tchê e Vitor Bueno nos lugares de Juanfran e Luan após o intervalo, os tricolores ampliaram presença no ataque, mas seguiam esbarrando na boa marcação vascaína. Até Tréllez e Hernanes entraram na parte final.

A equipe visitante, que arrematou cinco vezes na etapa inicial (duas no alvo), no tempo complementar parou em uma finalização. Era um jogo limitado ao campo de ataque tricolor e que se estendeu, inexplicavelmente, em sete minutos e meio de acréscimos. Com um Vasco segurando o 1 a 1 e o São Paulo nada criativo, ficou nisso mesmo.

Adversários dos tricolores nos jogos adiados e só marcados pela CBF depois que o time paulista aliviou seu calendário ao ser eliminado da Copa Sul-americana, Botafogo, Ceará e Goiás devem estar mais animados. Afinal, se o Vasco arrumou um ponto em pleno Morumbi...

Siga Mauro Cezar no Twitter

Siga Mauro Cezar no Instagram

Siga Mauro Cezar no Facebook

Inscreva-se no Canal Mauro Cezar no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL