PUBLICIDADE
Topo

São Paulo e Grêmio empatam com VAR omisso após queixa são-paulina na CBF

Gabriel Sara e Pedro Geromel no 0 a 0 - MAURO HORITA/ESTADÃO CONTEÚDO
Gabriel Sara e Pedro Geromel no 0 a 0 Imagem: MAURO HORITA/ESTADÃO CONTEÚDO
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

17/10/2020 23h05

Como entender a omissão de Elmo Alves Resende Cunha (GO), árbitro de vídeo em São Paulo 0 x 0 Grêmio, que sequer sugeriu a Rafael Traci (SC), o apitador da peleja, a revisão o lance na área do time paulista aos 7 minutos do segundo tempo? Reinaldo disputou com Geromel após cruzamento e empurrou o zagueiro gremista, com a bola viajando em sua direção.

É até aceitável alguns acharem que houve a penalidade máxima e outros terem pensamento diferente, claro. Mas pega mal o lance no mínimo polêmico sequer ser revisado três dias depois de o presidente da comissão de arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba, admitir erro que prejudicou os são-paulinos na derrota para o Atlético, em Belo Horizonte.

Em entrevista ao canal Sportv, ele disse na quarta-feira que ocorreu uma falha no uso do vídeo na anulação do gol de Luciano, em 3 de setembro, pelo Campeonato Brasileiro. O jogo estava empatado sem gols, seria a abertura do placar pelo São Paulo, que acabou derrotado por 3 a 0 pelos atleticanos.

A partida deste sábado, no Morumbi, aconteceu dois dias após a ida de dirigentes do time paulista à CBF para reclamar da arbitragem, pedir mudanças na escala da partida contra o campeão gaúcho. E conseguiram. Traci, árbitro de vídeo na derrota para o Atlético; seguiu no jogo. Mas no VAR, Rodolpho Toski Marques, que apitou na quarta-feira o polêmico empate (3 a 3) com o Fortaleza, pela Copa do Brasil, foi trocado por Elmo.

Até para evitar especulações em tempos nos quais alucinados veem fantasmas onde não há nada, seria razoável a revisão do lance. E independentemente disso, era uma situação que merecia esse cuidado. Os problemas da arbitragem nacional, suas falhas diversas e escolhas equivocadas pioram o cenário.

Nos 90 minutos, jogando melhor desde a metade do primeiro tempo, o Grêmio esteve mais perto da vitória. O São Paulo perdeu a chance de se aproximar dos líderes e resta saber se, diante das queixas e mudança na escala de arbitragem, mais cartolas procurarão a CBF para queixumes junto a Gaciba.

Siga Mauro Cezar no Twitter

Siga Mauro Cezar no Instagram

Siga Mauro Cezar no Facebook

Inscreva-se no Canal Mauro Cezar no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL