PUBLICIDADE
Topo

Mauro Cezar Pereira

Em Portugal, o que esperam do português que será o novo técnico do Vasco?

Ricardo Sá Pinto quando era técnico do Standard Liége: temperamento explosivo desde os tempos de jogador - Philippe Crochet / Photonews via Getty Images
Ricardo Sá Pinto quando era técnico do Standard Liége: temperamento explosivo desde os tempos de jogador Imagem: Philippe Crochet / Photonews via Getty Images
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

15/10/2020 04h00

Temperamental, brigão, ídolo do Sporting, por atuações e gols como este – clique aqui para ver – Ricardo Sá Pinto, 48 anos, chegará hoje ao Rio de Janeiro para assinar seu contrato como técnico do Vasco. Mas quem é o novo treinador? Como jogam seus times, que experiência acumula na função?

Além do Sporting, clube que mais vezes defendeu como jogador; o português treinou o Estrela Vermelha, na Sérvia, OFI Creta, da Grécia, o Beleneses, em seu país, o Al-Fateh Sports Club, da Arábia Saudita, o Standard Liège, na Bélgica, onde antes foi atleta; e Legia Varsóvia, da Polônia. O seu trabalho mais recente foi na equipe do Braga, em Portugal.

Como jogador iniciou no Salgueiros e além do Sporting e de sua passagem pelo futebol belga, vestiu a camisa da Real Sociedad, na Espanha. Como técnico, ganhou a Copa da Bélgica na temporada 2017/2018 com o Standard Liège e apesar de seus bons momentos no Braga, seu último clube, estava sem trabalhar desde dezembro.

"Como treinador acho que ainda tem muito a provar. Enquanto jogador sempre foi de ferver em pouca água'", analisa Paulo Alexandre Santos, jornalista português das rádios (Comercial, M80, Smooth FM e Cidade) do grupo Media Capital e co-autor do podcast Bola ao Lado, recorrendo a expressão popular que significa irritar-se facilmente.

"No Braga ele não fez mau trabalho. A equipe jogava bem, fez bons resultados na Liga Europa. Na Taça da Liga também. Aliás, o time venceu a competição pouco depois de ele ter saído. No campeonato faltou sorte em um ou outro jogo que merecia vencer, e não venceu", diz o jornalista.

Para Paulo Alexandre, "falta afirmar-se num clube", pois transmite ser um treinador de recursos. "Cito o Braga por ser a experiência mais recente. Mas ele já passou por vários onde fez coisas boas. A minha dúvida prende-se com a consistência. Não tem ficado muito tempo no mesmo lugar", ressalta.

"Sá Pinto é um treinador irreverente, quer sempre as suas equipes a jogar no limite, um pouco à imagem dele próprio que era um jogador que deixava a pele em campo. Privilegia as combinações no ataque. Gosta de jogadores rápidos e intensos. Tem experiência porque já passou por vários países", resume Sérgio André, do jornal O Jogo.

"É meticuloso no seu trabalho, mas não tem tido muito sucesso. A equipe terá organização defensiva, creio que será organizada. Ele se adapta ao que for melhor para o time. No Braga jogava em 4-4-2. E tinha de ser ofensivo. Mas se tiver de alterar, tem capacidade para isso", analisa Pedro Bouças, do Canal 11 de Portugal, que ficou conhecido no Brasil pelas ótimas análises sobre como jogava o Flamengo de Jorge Jesus.

"Mas ele não tem estado no top dos treinadores portugueses", ressalta Bouças. "Imagino que o Vasco vá manter o registro que tem tido", prevê o analista do Canal 11, falando sobre a manutenção de uma posição intermediária na classificação do Campeonato Brasileiro – quando o treinador acertou com os dirigentes, o time estava em 10º. "Acho que o Sá Pinto é técnico de 'tripla' (como na marcação das três colunas da Loteria Esportiva, ou seja, tudo pode acontecer). Só esperando para ver mesmo", acrescentou Paulo Alexandre.

Siga Mauro Cezar no Twitter

Siga Mauro Cezar no Instagram

Siga Mauro Cezar no Facebook

Inscreva-se no Canal Mauro Cezar no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL