PUBLICIDADE
Topo

Afinal, quando os profissionais do futebol acham que os jogos devem voltar?

Borussia Dortmund 4x0 Schalke 04 foi disputado em 16 de maio, quando o campeonato alemão, a Bundesliga, voltou -                                 AFP
Borussia Dortmund 4x0 Schalke 04 foi disputado em 16 de maio, quando o campeonato alemão, a Bundesliga, voltou Imagem: AFP
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

27/06/2020 11h36

A CBF marcou para o começo de agosto o início do Campeonato Brasileiro. Como a Confederação viabilizará, ainda não está muito claro, já que a competição envolve deslocamentos pelo país, que possui diferentes estágios da pandemia do novo coronavírus nos seus diversos Estados. Mas a bola terá que voltar a rolar em algum momento. Ou não?

Evidentemente há quem apresse o processo, caso do Flamengo, como o blog já abordou. Mas também é fato que após mais de 100 dias sem futebol, os clubes estão sofrendo sem receitas e a indústria do futebol, que emprega milhares de pessoas, agoniza. Obviamente a saúde deve ser prioridade, isso não pode entrar em discussão, mas é possível jogar em segurança?

Na Europa, onde a expansão do vírus foi controlada de maneira mais eficaz do que no Brasil, as competições estão de volta há 42 dias, quando o campeonato alemão recomeçou. Em diversos outros países os certames estão em andamento e até agora nenhum problema grave foi constatado devido à realização das partidas, com jogadores testados e organização.

Claro, se os envolvidos nos jogos de futebol pelo Brasil saírem às ruas, expostos, não teremos o cenário de segurança necessário. Mas times de Série A têm, em tese, condições de se fechar numa bolha em seus Centros de Treinamentos. Caberia aos jogadores e demais profissionais fazerem jus ao rótulo, preservando-se em suas casas, longe de aglomerações, festas e visitas.

Veja também:
Mauro Cezar prevê prejuízo a times paulistas em volta: "Outros já treinam"

É possível que em meio à caótica forma como o país encara a pandemia, não exista condição para jogos em agosto, como prevê a CBF, mas cabe a ela pelo menos esboçar a volta, planejar uma retomada. E até que isso seja viável, times como os paulistas terão mais de um mês para recondicionamento e treinos. Não é um prazo razoável?

O país jamais tratou o combate à COVID-19 como deveria. Das bizarrices que vêm da presidência da República ao aperta/afrouxa que marcou a quarentena em vários Estados, com governadores e prefeitos mais preocupados com suas próprias imagens e projetando dividendos políticos pós-pandemia. Muitos de olho nas urnas enquanto o vírus desfila por aí.

No primeiro momento, o futebol tinha que parar. E parou. Agora é hora de buscar alternativas SEGURAS para que possa voltar. Como ocorre em outros segmentos da economia. A CBF foi omissa por um bom tempo, agora tenta, ao menos, projetar o que será feito. Vejamos se isso será viável. E que todos saibam: não será uma temporada normal. Perceberam?

follow us on Twitter follow me on youtube follow me on facebook follow us on instagram follow me on google plus

Mauro Cezar Pereira