PUBLICIDADE
Topo

Secretaria diz que eventos do Fla não atrapalham hospital e confirma mortes

Hospital de campanha no Maracanã - Leo Burlá/UOL
Hospital de campanha no Maracanã Imagem: Leo Burlá/UOL
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

22/06/2020 14h34

O blog publicou após Bangu 0 x 3 Flamengo que duas pessoas morreram no Hospital de Campanha montado no complexo do Maracanã no dia da partida, 18 de junho, quinta-feira passada. A informação sobre os falecimentos havia sido veiculada anteriormente pelos jornais O Globo e Extra.

A área do estádio de atletismo Célio de Barros fica no complexo do Maracanã - Reprodução Google Earth - Reprodução Google Earth
A área do estádio de atletismo Célio de Barros fica no complexo do Maracanã
Imagem: Reprodução Google Earth

No fim de semana, perfis em redes sociais a contestaram em postagens, depois deletadas. Houve até tentativa de propagação da falsa ideia segundo a qual tais óbitos não teriam ocorrido. O blog entrou em contato com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), que confirmou os dois falecimentos no local na data o cotejo pelo Campeonato Estadual. Em cinco dias, o Flamengo fez dois eventos no campo de futebol.

O hospital de campanha foi instalado na área onde funcionava o estádio de atletismo (Célio de Barros), que, demolido, acabou sendo transformado em estacionamento após as obras realizadas para a Copa do Mundo de 2014. O complexo esportivo inclui, ainda, o ginásio Gilberto Cardoso, conhecido como "Maracanãzinho", e o Parque Aquático Júlio Delamare.

No Twitter, perfil coloca em dúvida informação correta da imprensa - Reprodução: Twitter - Reprodução: Twitter
No Twitter, perfil colocou em dúvida informação correta da imprensa
Imagem: Reprodução: Twitter

A SES acrescentou que no dia 14 foram quatro mortes no hospital. Naquele domingo, houve uma live beneficente do Flamengo, com bate-papo envolvendo jogadores, dirigentes e apresentações musicais. Importante: a secretaria assegura que tais eventos não provocaram impactos na operação, ou seja, o que acontece lá dentro, a música etc, não afeta seu funcionamento. Ou seja, de acordo com a Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, a realização da live e a disputa da peleja Bangu x Flamengo não atrapalharam o trabalho das equipes médicas no espaço ali montado.

Mortes de duas pessoas no hospital foi colocada em dúvida em rede social - Reprodução: Twitter - Reprodução: Twitter
Mortes de duas pessoas no hospital foi colocada em dúvida em rede social
Imagem: Reprodução: Twitter

Assim, a questão fica por conta da sensibilidade das pessoas nesse cenário, com mais de 50 mil mortos e o Rio de Janeiro entre os Estados com mais contaminados e óbitos devido à COVID-19. Como cada um reage em eventos ao lado de um hospital emergencial onde pessoas lutam pela vida. E às vezes perdem essa batalha. Pois, como se sabe, são eventos marcado por alegria, seja na execução de uma música, naquela conversa bem animada e até mesmo na natural celebração de um gol.

follow us on Twitter follow me on youtube follow me on facebook follow us on instagram follow me on google plus

Mauro Cezar Pereira