PUBLICIDADE
Topo

Yaya Touré não joga há 203 dias, desde expulsão por pontapé aos 10 segundos

Yayá Touré é abraçado por Guardiola -
Yayá Touré é abraçado por Guardiola
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

23/05/2020 04h00

Por desferir pontapé em um adversário, com 10 segundos de partida, Yaya Touré recebeu cartão vermelho em Qingdao Huanghai 1 x 2 Nantong Zhiyun, jogo do Campeonato Chinês da segunda divisão. A expulsão com 1 minuto e 42 segundos de cotejo foi decidida com auxílio do VAR. Sua equipe chegou a abrir o placar, mesmo atuando desde o comecinho com um homem a menos, mas tomou a virada com dois gols do sérvio Mladen Kovacevic. Foi em 2 de novembro de 2019, há 203 dias, portanto. E desde então o marfinense não mais atuou em qualquer partida oficial de futebol.

Quando foi anunciado no início de julho de 2019 pelo Qingdao Huanghai, então líder da segundona chinesa, o africano já estava sem atuar desde dezembro de 2018, mês no qual deixou o futebol grego, onde defendeu o Olympiakos por apenas cinco jogos. Míseros 223 minutos. Semanas antes de sua chegada à Ásia, Touré desmentiu o próprio empresário, que anunciara sua aposentadoria. Com a camisa do clube da China, fez 14 pelejas, sendo substituído em apenas três. Marcou dois gols.

O jogador da seleção da Costa do Marfim, que viveu sua melhor fase com a camisa do Manchester City, completou 37 anos no dia 13 de maio. De volante dos tempos de Barcelona, foi transformado em meia ofensivo pelo treinador italiano Roberto Mancini e explodiu. Suas arrancadas conduzindo a bola com força e técnica marcaram a ótima passagem pelo bicampeão inglês. Mas as últimas temporadas foram de declínio, já sob o comando de Pep Guardiola.

Yaya Touré foi expulso em jogo na China após chutar adversário por trás com apenas 10 segundos de partida - Reprodução
Yaya Touré foi expulso em jogo na China após chutar adversário por trás com apenas 10 segundos de partida
Imagem: Reprodução

No clube, os comentários são de que Yaya já não demonstrava a mesma motivação em sua fase derradeira com a camisa dos Citizens. Foi em 2017/2018, quando ganhou o título da Premier League pela última vez, mas atuou em apenas dez ocasiões. Contando as demais competições, entrou em campo 17 vezes na temporada, sem balançar as redes. O último gol dele no campeonato da Inglaterra fez três anos no domingo passado, fechando o placar de 3 a 1 sobre o rebaixado West Bromwich Albion.

Há alguns meses o Botafogo manifestou interesse em tê-lo, um vídeo de apresentação chegou a ser produzido, vazou, mas a negociação não foi concretizada. Nesta semana, Leven Siano, candidato à presidência nas eleições vascaínas, anunciou sua, digamos, pré-contratação, ou seja, se ele for eleito, garante que vencerá a disputa com os alvinegros pelo veterano jogador. Desta vez houve uma live em rede social com o próprio atleta dando seu depoimento: "Eu não vejo a hora de encontrar todos os torcedores do Vasco logo que possível. Vai dar Vasco".

Em meio a tantos vídeos e badalação, resta saber qual a expectativa dos que vêm se empenhando tanto na contratação de Yaya Touré. Esperam ver em ação o jogador que brilhou intensamente no Manchester City, o que passou velozmente pela Grécia ou o que também esteve na China de forma quase tão rápida quanto sua expulsão na última partida que disputou? Disputou?

Mauro Cezar Pereira