PUBLICIDADE
Topo

Time não recebe e crise política não cessa. Quem poderá pacificar o Vasco?

Jogadores do Vasco entram em campo para enfrentar o Fluminense pelo Estadual - Thiago Ribeiro/AGIF
Jogadores do Vasco entram em campo para enfrentar o Fluminense pelo Estadual Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

22/04/2020 20h06

"A situação do Vasco é bastante difícil. Tem dificuldades em fazer as receitas recorrentes crescerem consistente e rapidamente, os custos no cedem, e mesmo sem investimentos relevantes o dinheiro que sobra é pouco para o tamanho das dívidas existentes e potenciais. Mas para se chegar ao longe é preciso dar o primeiro passo. E em 2018 vimos isso acontecer. Balanço melhor explicado, renegociações vantajosas, uso do recurso aplicado na solução de problemas. Ainda assim a situação é muito justa".

O trecho com a análise das finanças do Vasco, feito em cima do balanço de 2018, foi publicado em meados do ano passado pelo Itaú/BBA. Que o cenário não era animador, sabe-se há tempos. Nos próximos dias deverá sair o demonstrativo financeiro dos clubes que ainda não o publicaram e o vascaíno merecerá atenção especial. A situação parece piorar cada vez mais, a ponto de o meio-campista Andrey ter dito em entrevista ao canal Fox Sports que o elenco ainda não viu a cor do dinheiro em 2020. E estamos caminhando para o fim do primeiro quadrimestre!

"O que tem saído na imprensa é verdade. Esse ano, a gente não recebeu nenhum salário", disse atleta, em raro contato com a imprensa, já que os jogadores do Vasco deixaram de conceder entrevistas no começo de março, um protesto contra o não pagamento da remuneração. As eleições se aproximam e candidatos como Leven Siano, entrevistado pelo blog em maio de 2019, terão que lutar contra o maior problema do clube além da falta de dinheiro: "A turbulência política está enterrando o clube", disse na ocasião.

Existirá alguém capaz de pacificar o Vasco da Gama?

Mauro Cezar Pereira