PUBLICIDADE
Topo

Marcel Rizzo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Copinha exige testes a jogadores que não estiverem vacinados contra a covid

Santos e Operário-PR se enfrentaram pela primeira rodada da Copinha 2022 - Divulgação/Santos F.C.
Santos e Operário-PR se enfrentaram pela primeira rodada da Copinha 2022 Imagem: Divulgação/Santos F.C.
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

04/01/2022 11h00

O protocolo da Copa São Paulo de Juniores prevê que jogadores totalmente vacinados (duas doses ou dose única, a depender do laboratório) contra a covid-19 não precisam realizar exames de detecção da doença. Mas aqueles que não tiverem recebido o imunizante, ou estiverem parcialmente vacinados (uma dose), terão que testar antes de cada partida.

Cancelada em 2021 por causa da covid, a Copinha tem sua primeira edição na pandemia com 128 clubes e até 3.840 jogadores — cada participante pode inscrever até 30 atletas.

O protocolo determina que:

- jogadores ou membros da comissão técnica totalmente vacinados não precisam realizar testes de covid-19 para estarem em campo;

- aqueles que têm somente uma dose necessitam realizar testes de antígeno até 24h antes de cada jogo que participarão;

- os que não estiverem vacinados precisarão realizar testes RT-PCR até 48h antes de cada confronto.

Os custos destes exames são dos clubes e têm que ser enviados à Federação Paulista de Futebol (FPF) entre 24h e 12h antes do início da partida. Os comprovantes de vacinação foram incluídos durante o processo de credenciamento de jogadores e profissionais das comissões técnicas.

Aqueles que testarem positivo serão isolados do restante da delegação, e as pessoas que tiveram contato direto com eles precisarão ser testados (inclusive os vacinados). Os contaminados deverão ficar isolados por no mínimo 10 dias e se estiverem assintomáticos realizarão novos testes para a liberação. Os sintomáticos continuarão sendo acompanhados.

A Copinha teve início no domingo (2) e vai até 25 de janeiro.