PUBLICIDADE
Topo

Marcel Rizzo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Anitta vira a Shakira da Conmebol e desta vez cantará solo na Libertadores

Anitta, durante show de abertura da final da Libertadores em 2019 no Peru - Raul Sifuentes/Getty Images
Anitta, durante show de abertura da final da Libertadores em 2019 no Peru Imagem: Raul Sifuentes/Getty Images
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

23/11/2021 23h16

Anitta será a atração principal no pré-jogo da final da Libertadores entre Palmeiras e Flamengo, neste sábado (27), em Montevidéu, às 17h (de Brasília). Será a segunda vez da cantora em uma decisão do torneio da Conmebol, mas desta vez a apresentação será solo. Anitta confirmou a informação em entrevista ao podcast Podcats.

Em novembro de 2019, antes de Flamengo 2 x 1 River Plate na finalíssima da Libertadores no estádio Monumental de Lima, no Peru, Anitta subiu ao palco ao lado dos argentinos Fito Páez e Tini Stoessel e do colombiano Sebastián Yatra. Também se apresentaram Gabriel o Pensador, com a camisa e música do Flamengo, e os argentinos da banda Turf, uniformizados de River.

Com uma final 100% brasileira, a direção da Conmebol optou por repetir Anitta, hoje uma das artistas brasileiras de maior alcance internacional e que vai se tornando a preferida da confederação sul-americana para seus eventos.

Além da final da Libertadores de dois anos atrás, Anitta se apresentou em julho de 2019 na cerimônia de encerramento da Copa América, no Maracanã, ao lado do porto-riquenho Pedro Capó. Relação parecida com a que a Fifa teve com a colombiana Shakira, que apareceu em três Copas do Mundo seguidas —2006, 2010 e 2014.

A Conmebol tentou com Ifab (conselho que regula o futebol) e Fifa aumentar de 15 para 25 minutos o tempo de intervalo de suas finais em Montevidéu, para que pudesse realizar os shows no intervalo, como é feito no Super Bowl, a decisão da NFL, liga de futebol americano nos EUA — o que significaria espetáculos mais longos e com mais apresentações. Mas a Ifab rejeitou, alegando que poderia ser prejudicial à saúde dos atletas um período mais longo de paralisação entre os tempos —risco de lesões musculares.

Na decisão da Sul-Americana do sábado passado (20), na vitória por 1 a 0 do Athletico sobre o Red Bull Bragantino, a banda de forró Barões da Pisadinha fez o show do pré-jogo no estádio Centenário.