PUBLICIDADE
Topo

Marcel Rizzo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Final da Libertadores terá cerveja proibida e barreira para fã sem ingresso

Mauricio Galiotte, Alejandro Dominguez e Rodolfo Landim em reunião no Paraguai sobre a final da Libertadores - Divulgação/Conmebol
Mauricio Galiotte, Alejandro Dominguez e Rodolfo Landim em reunião no Paraguai sobre a final da Libertadores Imagem: Divulgação/Conmebol
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

27/10/2021 09h29

Não haverá venda de bebidas alcoólicas dentro do estádio Centenário, em Montevidéu, para as finais das Copas Libertadores (27 de novembro) e Sul-Americana (20 de novembro). A decisão é do governo uruguaio e tem como objetivo prevenir tumultos — há preocupação especial com possíveis confrontos entre torcedores de Palmeiras e Flamengo, que decidem a Libertadores.

A informação foi repassada aos presidentes do Palmeiras, Maurício Galiotte, e do Flamengo, Rodolfo Landim, nesta terça-feira, em reunião realizada na sede da Conmebol, em Assunção. Foi firmado um acordo para que os clubes realizem campanhas contra a violência entre seus torcedores, principalmente os de organizadas que viajarão de ônibus até o Uruguai. Os clubes ainda avaliam se farão isso de forma conjunta ou separada.

Outras informações de segurança foram repassadas, como por exemplo que a Fan Fest que será organizada em Montevidéu não estará funcionando no dia dos jogos, para que a polícia possa se concentrar na segurança nos arredores e dentro do Centenário. Esse detalhe já havia sido repassado na semana passada aos cartolas de Athlético-PR e Red Bull Bragantino, que decidem a Sul-Americana.

Há preocupação das autoridades uruguaias com os torcedores que estarão na cidade sem ingresso, o que devem ser muitos já que o preço mínimo para ver a final da Libertadores é de US$ 200 (R$ 1,1 mil), nos setores reservados às torcidas dos clubes — para a Sul-Americana o valor é de US$ 100 (R$ 550).

Torcedores sem ingresso não poderão se aproximar do estádio, já que serão criadas barreiras em raio ainda a ser definido. O governo uruguaio deve indicar pontos específicos na cidade em que torcedores de Palmeiras e de Flamengo devem ficar para acompanhar os jogos em restaurantes, por exemplo, em áreas separadas. Os clubes deverão incentivar seus fãs sem ingresso a se dirigirem a essas regiões.

Para entrar no Uruguai, o protocolo sanitário exige ter as duas doses, ou dose única a depender do laboratório, da vacina contra a covid-19 tomada 14 dias antes da viagem. Também será necessário um teste negativo para a doença realizado até 72 horas antes. Isso será válido inclusive para as delegações.