PUBLICIDADE
Topo

Marcel Rizzo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Finalistas da Libertadores terão metade dos ingressos para vender à torcida

Conmebol reforma o Estádio Centenário para as finais de novembro no Uruguai - Reprodução/Instagram @Conmebol
Conmebol reforma o Estádio Centenário para as finais de novembro no Uruguai Imagem: Reprodução/Instagram @Conmebol
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

29/09/2021 11h00

Os clubes finalistas da Libertadores terão 50% dos ingressos disponíveis para o jogo em Montevidéu para vender aos seus torcedores. O Palmeiras foi o primeiro a garantir vaga no jogo de 27 de novembro ao empatar por 1 a 1 contra o Atlético-MG, na noite de terça-feira (28). Barcelona (EQU) e Flamengo definem o segundo classificado nesta quarta (29), em Guayaquil — os brasileiros venceram o primeiro confronto por 2 a 0.

A Conmebol ainda não sabe quantas pessoas poderão estar no estádio Centenário, que tem capacidade de pouco mais de 60 mil assentos. Como publicou o colunista do UOL Rodrigo Mattos, a entidade trabalhava há pouco mais de um mês com pelo menos 50% da capacidade utilizada, ou seja, 30 mil espectadores. Esse número, entretanto, pode aumentar. A confederação sul-americana tem expectativa de conseguir 100% de liberação, mas ainda depende do aval do governo uruguaio que aguarda o fim da reforma no Centenário para avaliar se será viável criar protocolos seguros para acesso dos fãs.

Nesse cenário de metade da capacidade do estádio liberado, os clubes finalistas dividiriam cerca de 15 mil bilhetes, com 7,5 mil entradas para cada um vender como bem entender a seus torcedores.

O restante fica com a Conmebol, que usa parte para convidados e outra para a venda de pacotes de hospitalidade. Uma outra porcentagem é separada para ser vendida aos moradores da cidade-sede, no caso Montevidéu. Pode se repetir o que ocorreu em Lima (Peru), em 2019, quando torcedores do Flamengo adquiriram bilhetes destinados a residentes e estavam em maioria na finalíssima contra o River Plate no estádio Monumental.

Montevidéu não estava entre as candidatas a receber a final da Libertadores em 2021, mas o fato de ter uma garantia maior do que outros locais de que poderia colocar torcedores no Centenário, por causa de uma vacinação contra a covid-19 avançada (74% da população do Uruguai está totalmente vacinada), a cidade acabou escolhida não só para ter a final da Libertadores, como também a decisão da Sul-Americana e da Libertadores feminina. Esses jogos ocorrerão entre 20 e 27 de novembro, todos com portões abertos.

A Conmebol e o governo uruguaio ainda não divulgaram os protocolos sanitários para acesso ao Centenário nessas finais. Não se sabe se poderão entrar apenas vacinados ou se haverá possibilidade da testagem negativa para covid-19 valer o acesso.