PUBLICIDADE
Topo

Marcel Rizzo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Fortaleza quer Fernando Diniz, mas demissão no Santos embaralha cenário

Fernando Diniz, treinador que interessa ao Fortaleza para o restante de 2021 - GettyImages
Fernando Diniz, treinador que interessa ao Fortaleza para o restante de 2021 Imagem: GettyImages
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

26/04/2021 10h27

O Fortaleza quer Fernando Diniz para substituir Enderson Moreira, demitido no domingo (25) depois de o time cearense ser eliminado no sábado (24) pelo Bahia na semifinal da Copa do Nordeste. O técnico avalia.

O pedido de demissão de Ariel Holan no Santos nesta segunda-feira (26) embaralhou um pouco o cenário. Internamente, o nome de Lisca, do América-MG, é forte na Vila Belmiro por ter bom relacionamento com alguns atletas, mas Diniz também é analisado.

A situação financeira complicada, que dificulta contratações e obriga vendas como a de Soteldo para o Toronto faz com que o Santos avalie qual treinador reagiria melhor a pressão que fatalmente sofrerá por resultados imediatos.

O cenário em Fortaleza é o melhor desenhado para Diniz, que se assumir terá um tempo maior para trabalhar. O Fortaleza terá a sequência do Cearense, que vai retornar no próximo fim de semana depois de mais de um mês parado por proibição do governo em protocolo sanitário da covid-19, e a estreia no Brasileiro será somente daqui a um mês, com bom período de preparação.

Há, porém, confrontos com o Ceará a curto prazo e que podem minar o início do trabalho. Na final do Cearense é uma possibilidade, mas bem alta já que os dois times da Série A sobram tecnicamente na competição. E há os dois jogos já confirmados na terceira fase da Copa do Brasil, no início de junho.

O mercado de treinadores vai ficar aquecido nas próximas semanas. Com o calendário insano haverá resultados imprevisíveis nos Estaduais, que influenciam mais do que deveriam em alterações no comando técnico dos times.