PUBLICIDADE
Topo

Marcel Rizzo

Corinthians: Duílio assume com mais de 100 jogadores sob contrato

Duílio Monteiro Alves é o novo presidente do Corinthians e assume na segunda - Transmissão FOX Sports Brasil
Duílio Monteiro Alves é o novo presidente do Corinthians e assume na segunda Imagem: Transmissão FOX Sports Brasil
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

01/01/2021 11h30

Duílio Monteiro Alves, que assume na próxima segunda-feira (4) a presidência do Corinthians, começará seu mandato com mais de 100 jogadores sob contrato profissional. O clube inicia 2021 se mantendo como aquele do Brasil com mais atletas em sua folha salarial.

Neste 1º janeiro, segundo levantamento do blog em dados oficiais, o Corinthians tem 116 jogadores com contrato válido. O Palmeiras tem 95, o Santos 94 e o São Paulo 69. Houve um aumento de outubro para cá, nos últimos meses da gestão de Andrés Sanchez portanto: há pouco menos de três meses esse número era de 109 contratados.

Na virada do ano, o Corinthians teve 12 jogadores encerrando contrato, ainda segundo levantamento do blog em registros oficiais. Entre alguns desconhecidos estavam jogadores como Mauro Boselli, Renê Júnior e Sidcley.

O número superior ao de rivais ainda é reflexo do time B sub-23, criado em 2019 e que, além de amistosos, disputou a Copa Paulista, torneio do segundo semestre da Federação Paulista para dar calendário a times do interior.

Há críticas internas no clube sobre a manutenção desse time, mas mesmo assim a chapa da situação, encabeçada por Duílio, venceu com tranquilidade a eleição no fim de novembro. De qualquer maneira, o blog apurou que o investimento será revisto pela nova administração.

Os elencos dos times principais, normalmente, têm entre 30 e 35 jogadores, mas os clubes optam por mais atletas sob contrato por alguns motivos. O principal é já preparar um acordo profissional com talentos da base, documentos que podem ser firmados após os 16 anos. Também é uma maneira de deixar jogadores amarrados e, caso não sejam utilizados naquele ano, emprestá-los, o que pode ser uma maneira de fazer dinheiro.

Com a Covid-19, e possibilidade de perder alguém por contaminação, alguns elencos foram inchados, principalmente para deixar inscritos entre 40 e 50 atletas por competição, já que tanto CBF quanto a Conmebol aumentaram o limite máximo das listas de seus torneios.

Mesmo assim clubes como Palmeiras, Santos e São Paulo, que disputaram a fase de grupos da Libertadores e chegaram mais longe na Copa do Brasil, ficaram atrás do Corinthians no número de jogadores sob contrato profissional.