PUBLICIDADE
Topo

Marcel Rizzo

Palmeiras teve que aumentar oferta por treinador estrangeiro. Veja valores

Abel Ferreira, técnico do PAOK, que está próximo de fechar para treinar o Palmeiras - Nicolas Economou/NurPhoto/NurPhoto via Getty Images
Abel Ferreira, técnico do PAOK, que está próximo de fechar para treinar o Palmeiras Imagem: Nicolas Economou/NurPhoto/NurPhoto via Getty Images
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

28/10/2020 15h35

O Palmeiras teve que aumentar um pouco seu teto salarial na negociação com Abel Ferreira, técnico português que está no PAOK (Grécia). O desfecho da transação depende de um acerto financeiro entre os clubes, já que há multa rescisória alta - o site Goal foi o primeiro a informar as conversas.

Ferreira, 41, se mostrou interessado em trabalhar no Palmeiras e a conversa foi rápida. O que poderia ser um entrave, o salário de cerca de 120 mil euros (cerca de R$ 800 mil) mensais do português na Grécia, será coberto pelo Palmeiras, que desembolsará um pouco mais do que pensava para ter seu técnico estrangeiro caso o negócio se concretize. Agradou à direção alviverde que o treinador não fez leilão, nem pediu mais do que ganha na Grécia, mostrando o interesse genuíno em vir ao Brasil.

A proposta feita ao espanhol Miguel Ángel Ramírez, por exemplo, foi de US$ 100 mil (R$ 573 mil), mais bonificações por títulos e metas alcançadas (como classificação para torneios). Era um valor inferior ao que recebiam os três últimos treinadores, Luxemburgo, Mano Menezes e Luiz Felipe Scolari, que tinham vencimentos mais próximos do que foi oferecido a Abel Ferreira.

O Palmeiras pode tentar balancear a diferença de valor em bônus menores a Ferreira e ainda no "pacote" de auxiliares que poderão vir se houver o acerto com o português. Com Ramirez o Palmeiras pretendia gastar, no máximo, o total de R$ 1 milhão e o espanhol acenou, antes de declinar do convite, que poderia levar com ele até quatro profissionais do Independiente Del Valle (dois auxiliares, um preparador físico e outro de goleiros).

Abel começou a carreira comandando os juniores do Sporting (POR), depois foi para a equipe B do Braga e ganhou destaque ao ser promovido ao time principal. Ele está desde o ano passado no PAOK e se mostrou interessado em assumir o Palmeiras, que está sem treinador há duas semanas, desde que Vanderlei Luxemburgo foi demitido.

Depois de não chegar a um acordo com Ramírez (o diretor de futebol Anderson Barros viajou até o Equador para tentar fechar o negócio), o Palmeiras foi relacionado a outros nomes, como os argentinos Gabriel Heinze, desempregado, e Sebastian Beccacece, do Racing, o que irritou o presidente Maurício Galiotte. Ao blog do jornalista Danilo Lavieri ele disse que o clube não estava recebendo nãos, mas procurando um nome com calma.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.