PUBLICIDADE
Topo

Mundial de Clubes vira problema na Fifa e pode chocar data com Brasileiro

Bayern de Munique venceu o PSG e conquistou a Champions League 2019/20  - GettyImages
Bayern de Munique venceu o PSG e conquistou a Champions League 2019/20 Imagem: GettyImages
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

19/09/2020 04h00

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, confirmou nesta sexta-feira (18) o inevitável: o Mundial de Clubes 2020, marcado para dezembro no Qatar, está adiado. As Américas, do Sul, do Norte e Central, e a Oceania não teriam times a indicar nesta data porque seus torneios não terminariam a tempo. A Fifa trabalha para realizá-lo no início de 2021, entre fevereiro e abril, mas há vários problemas a superar, de datas a participantes.

Por que a Fifa simplesmente não o cancela? Porque não pode. Há um contrato assinado com o grupo chinês de venda online Alibaba até 2022 para patrocínio exclusivo. A edição 2020 consta no acordo e seria a última no formato atual, com sete participantes, dando espaço para o super Mundial projetado pela Fifa, com 24 clubes, que seria em 2021 na China, mas já adiado por causa da pandemia do coronavírus. Este torneio não tem qualquer previsão de data, avisou Infantino.

Há também gordos contratos de direito de transmissão que foram vendidos pela Fifa e repassados por terceiros a diversas emissoras e plataformas de streaming espalhados pelo mundo. A entidade poderia até argumentar causa de força maior, devido à covid-19, mas correria o risco de sofrer diversos processos judiciais incômodos.

O problema é que a Fifa está de mãos atadas. Se sugeriu, via Ásia, fevereiro. A Libertadores já terá terminado, em janeiro, mas a Conmebol avisou que o Campeonato Brasileiro, por exemplo, estará em sua reta final, portanto se o campeão continental for daqui esse time teria problemas em viajar por sete dias, no mínimo, ao Qatar.

Março de 2021 tem data-Fifa, com jogos de seleções entre 22 e 30, o que já bloqueia quase um terço do mês. Abril coincide com a reta final da Liga dos Campeões na Europa. E se o Bayern de Munique estiver nessa?

Mas não é só data que faz o Mundial de Clubes ser um quebra-cabeça para a Fifa. A Oceania cancelou a sua Liga dos Campeões definitivamente, ou seja, não terá campeão para indicar. Poderia ser aberta uma exceção para indicação, mas nunca é o ideal. O atual campeão, o Hienghene Sport, da Nova Caledônia, já estava eliminado da edição 2020, que parou nas quartas, com oito participantes. Muito time para a confederação indicar um.

A Concacaf, entidade que reúne os times das Américas do Norte, Central e Caribe, nem tem data para reiniciar o seu torneio, que parou também nas quartas de final. Esse, porém, é provável que tenha já um campeão entre fevereiro e abril de 2021.

Por enquanto, só dois dos sete times estão classificados para o Mundial que ninguém sabe quando vai acontecer: o Bayern de Munique, campeão europeu, e o Al-Duhail, vencedor do qatariano e que representaria o país-sede. A África definirá agora em outubro e a Ásia no comecinho de dezembro.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.