PUBLICIDADE
Topo

Marcel Rizzo

Conmebol descarta adiar jogo da Libertadores por Covid e vai aplicar o WO

A cobiçada Taça Libertadores exposta em Lima, antes de Flamengo x River Plate - Manuel Velasquez/Getty Images
A cobiçada Taça Libertadores exposta em Lima, antes de Flamengo x River Plate Imagem: Manuel Velasquez/Getty Images
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

13/08/2020 15h39

A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) decidiu que não adiará jogos da Libertadores ou da Sul-Americana, mesmo se times tenham muitos casos de contaminados pela Covid-19. Reunião do Conselho nesta quinta-feira (13) bateu o martelo que se um time não se apresentar perderá por WO - vitória a uma equipe quando o adversário está impossibilitado de competir.

É diferente da postura que vem adotando a CBF no Campeonato Brasileiro, que tem optado pelo adiamento — houve um em cada uma das três principais divisões até agora. A confederação brasileira, porém, tem uma janela maior do que a Conmebol para ajustar partidas até fevereiro de 2021, quando pretende acabar o Brasileiro. O discurso para Libertadores e Sul-Americana é que não há datas para reagendamento de jogos e isso foi avisado a todos os membros do Conselho.

Por isso que a reunião desta quinta também decidiu aumentar de 30 para 40 o número de inscritos para a sequência dos torneios sul-americanos. A ideia é evitar que uma equipe fique sem atletas para atuar — algo bem improvável já que com sete jogadores se pode iniciar um jogo. Mesmo assim a Conmebol fez questão de crescer a lista para evitar reclamações dos participantes e pedidos de adiamentos caso haja contaminação de vários jogadores.

Na reunião foi dito que isso também faz com que os clubes realmente entendam sua responsabilidade no cumprimento dos protocolos. A Conmebol elaborou um guia médico que exige exames de PCR de toda a delegação 24 horas antes dos jogos e com instruções para viagens — a entidade liberou dinheiro para ajudar que os clubes fretem aviões.

Caso alguma nação feche a fronteira e um time não possa entrar para jogar, a Conmebol decidiu que será obrigação do mandante marcar a partida para outro país — o blog revelou que por causa da pandemia a Conmebol havia liberado os clubes a atuarem como anfitriões em vizinhos.

Essa possibilidade é vista como improvável pela Conmebol, que está em contato com as autoridades locais para abrir exceções sanitárias às delegações que viajarem para jogar a Libertadores ou a Sul-Americana. A Libertadores tem previsão de volta em 15 de setembro, com sete brasileiros (Flamengo, Palmeiras, São Paulo, Santos, Grêmio, Inter e Athletico) e a Sul-Americana no fim de outubro com dois (Bahia e Vasco).

A Libertadores tem previsão de volta em 15 de setembro, com sete brasileiros (Flamengo, Palmeiras, São Paulo, Santos, Grêmio, Inter e Athletico) e a Sul-Americana em outubro com dois (Bahia e Vasco).... - Veja mais em https://www.uol.com.br/esporte/futebol/colunas/marcel-rizzo/2020/08/13/libertadores-deve-manter-protocolo-e-jogador-com-exame-positivo-nao-jogara.htm?cmpid=copiaeco

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.