PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Marcel Rizzo


Como em 2014, seleção só jogaria no Maracanã na final da Copa feminina-2023

Maracanã é a escolha da CBF para receber a final da Copa do Mundo feminina de 2023 - GettyImages
Maracanã é a escolha da CBF para receber a final da Copa do Mundo feminina de 2023 Imagem: GettyImages
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

18/05/2020 14h00

Classificação e Jogos

Como na Copa do Mundo masculina de 2014, a seleção brasileira só jogaria no Maracanã se chegasse à final da Copa feminina de 2023, que a CBF sonha receber. A Fifa avisou que escolherá a sede no dia 25 de junho, em votação remota de seu Conselho. O Brasil disputa com Japão, Colômbia e com a candidatura conjunta de Austrália e Nova Zelândia (que, segundo o blog apurou, é hoje a favorita).

No dossiê que a CBF enviou à Fifa com detalhes da candidatura, há um esboço de calendário do torneio com os jogos divididos pelas oito sedes propostas. A abertura, com jogo do Brasil pelo Grupo A, seria no estádio Mané Garrincha, em Brasília. A final, sem surpresas, no Maracanã, no Rio.

Entre essas partidas, o Brasil jogaria mais cinco vezes, todas fora do Rio: São Paulo (Arena do Corinthians) e Salvador (Fonte Nova), ainda pela primeira fase. Se avançasse em primeiro da chave, atuaria em Manaus (Arena da Amazônia) nas oitavas, Recife (Arena Pernambuco) nas quartas e Belo Horizonte (Mineirão) na semi, até chegar ao Rio para a finalíssima.

Se passassem como segundas da chave, as meninas do Brasil atuariam em Belo Horizonte nas oitavas, Salvador nas quartas e São Paulo na semifinal, até novamente chegar ao Rio para a decisão.

A única das oito sedes que pelo desenho do calendário o Brasil hoje não teria chance de atuar é Porto Alegre (Beira-Rio). Isso, claro, é um esboço e pode mudar se o Brasil ganhar, daqui a pouco mais de um mês, o direito de ser sede da competição.

O Rio, pelo projeto enviado à Fifa, seria a base da Fifa e da imprensa no Mundial, e também receberia o sorteio dos grupos, no fim de 2022 ou início de 2023, e o workshop das seleções.

Em 2014, a seleção brasileira masculina não atuou no Maracanã na Copa realizada no país. Na primeira fase esteve em São Paulo, Fortaleza e Brasília. Nas oitavas atuou em Belo Horizonte, nas quartas voltou à capital do Ceará e na semi o inesquecível 7 a 1 contra a Alemanha foi no Mineirão, em BH. O Brasil jogou o terceiro lugar, derrota por 3 a 0 para a Holanda, em Brasília.

A Copa do Mundo feminina de 2023 será a primeira com 32 seleções e deve ocorrer entre julho e agosto. Não há, por enquanto, qualquer receio da Fifa com a realização da competição devido à pandemia do coronavírus.

Marcel Rizzo