PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Marcel Rizzo


Confederações pedem à Fifa para não adiar o Mundial de Clubes-2020

Alex Oxlade-Chamberlain encara a marcação de Gerson na final do Mundial de Clubes de 2019 entre Liverpool e Flamengo - Karim Jaafar/AFP
Alex Oxlade-Chamberlain encara a marcação de Gerson na final do Mundial de Clubes de 2019 entre Liverpool e Flamengo Imagem: Karim Jaafar/AFP
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

12/05/2020 14h00

Classificação e Jogos

As seis confederações filiadas informaram à Fifa que pretendem terminar seus continentais até novembro de 2020, a tempo de enviar representantes para o Mundial de Clubes do Qatar em dezembro. Os dirigentes pediram para a entidade não adiar a competição, ao menos por enquanto. Com os adiamentos para 2021 da Copa do Mundo de Futsal e dos Mundiais femininos sub-20 e sub-17, o único torneio organizado pela Fifa que continua programado para 2020 é o Mundial.

Como o blog mostrou no mês passado, por causa da pandemia do novo coronavírus a Fifa avalia adiar para 2021 o campeonato que será o último no atual formato, com sete participantes (o campeão de cada confederação, mais um representantes do país-sede). A entidade ainda não descartou essa possibilidade, mas a pedido dos filiados vai esperar um pouco mais para "analisar o cenário".

A direção da Fifa ainda está cética quanto à normalidade do futebol este ano, tanto que adiou os torneios de futsal e da base feminina, mas também o seu Congresso, que pela primeira vez será feito por videoconferência. O encontro entre as 211 associações da entidade seria em junho, em Addis Abeba, capital da Etiópia, mas em março foi adiado para setembro. A Fifa ainda tinha esperança de uma reunião presencial, mas nesta semana foi vencida pela pandemia e informou o cancelamento do encontro no país africano e a decisão de fazer seu Congresso por meio de computadores.

O problema para o Congresso ou para os Mundiais é o diferente estágio da pandemia ao redor do mundo. Hoje está mais controlado na Ásia, em queda na Europa, mas em surto nas Américas. Como estará em setembro? A Fifa não sabe e por isso cancelou o Congresso presencial. E em dezembro? Também não se sabe, por isso a Fifa estava praticamente decidida em adiar o Mundial, mas o pedido das confederações fez a entidade recuar por enquanto.

Internamente, a avaliação da cartolagem é que um adiamento agora do Mundial de Clubes faria com que a própria conclusão dos continentais, como a Libertadores, ficaria em xeque já que daria a entender que a Fifa não acredita que esses torneios possam terminar. Poderia haver fuga de patrocinadores.

A ideia da Fifa era adiar para dezembro 2021 o Mundial com sete participantes, mantendo o Qatar como sede porque o evento será teste para a Copa do Mundo de 2022. A Fifa não pode simplesmente cancelar essa edição em 2020 porque há um contrato assinado de patrocínio exclusivo com o grupo chinês Alibaba, de venda online. O campeonato terá que ocorrer, independentemente de quando será.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, a Fifa já adiou o primeiro Mundial de Clubes que organizaria com 24 participantes, que seria em 2021 na China. Não há data para essa competição ocorrer, mas pode ser em meados de 2022, antes da Copa do Mundo do Qatar.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, a Fifa já adiou o primeiro Mundial de Clubes que organizaria com 24 participantes, que seria em 2021 na China... - Veja mais em https://www.uol.com.br/esporte/futebol/colunas/marcel-rizzo/2020/04/16/fifa-ja-avalia-adiar-mundial-de-clubes-2020-para-2021.htm?cmpid=copiaecola

E os continentais?

A Conmebol insiste que vai conseguir terminar a Libertadores em 2020, de preferência até a data original da final em jogo único, em 21 de novembro no Maracanã. Há, porém, preocupação porque o retorno que a entidade teve de governos da América do Sul é que dificilmente o acesso entre as fronteiras estará normalizado em 2020.

Mesmo assim, a direção da Conmebol avalia que a Libertadores é um torneio curto, que só precisa de dez datas para ser finalizado, por isso há confiança. O mês de agosto é visto como o limite para se retomar a competição com certa tranquilidade para ela acabar até novembro. Não à toa a Uefa trabalha também com agosto para recomeçar a Liga dos Campeões — as duas confederações têm tomado decisões alinhadas.

Nenhuma confederação conseguiu concluir seu torneio continental em 2020. O mais adiantado era o da África, que teve que parar antes das semifinais. Raja Casablanca (Marrocos), Zamalek (Egito), Al-Ahly (Egito) e Wydad Casablanca (Marrocos) não sabem quando terminarão o campeonato que estava previsto para ter a final em 29 de maio.

Na Concacaf, que reúne as associações das Américas do Norte e Central, o campeonato foi parado nas quartas de final, com três representantes dos EUA: New York City FC, Los Angeles FC e o Atlanta United. Os EUA é o país com maior número de casos confirmados e de mortes pelo novo coronavírus.

A Copa do Mundo de futsal seria realizada de setembro a outubro de 2020 e foi adiada para os mesmos meses do ano que vem, na Lituânia. O Mundial sub-20 feminino seria jogado entre agosto e setembro em sede conjunta no Panamá e na Costa Rica e, agora, será entre 20 de janeiro e 6 de fevereiro de 2021, se a pandemia recuar avisou a Fifa. O Mundial sub-17, também feminino, seria em novembro na Índia, mas passou para fevereiro e março de 2021.

Marcel Rizzo