Juca Kfouri

Juca Kfouri

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
Reportagem

Itaquera vive Majestoso tenso e com resultado justo

Quando Lucas Moura, aos três minutos, abriu o placar do Majestoso no estádio de Itaquera apinhado, o corintiano temeu ser goleado e o tricolor sonhou em devolver o 6 a 1 de 2015, no mesmo palco.

Calleri tirou em cima do ingênuo Caetano e deu na medida para Lucas fazer o gol.

Mas, estranhamente, o São Paulo tirou o pé, passou a perder quase todas as divididas, a não levar vantagem nas segundas bolas, e o Corinthians passou a gostar do jogo até que Igor Coronado, aos 30, empatou com golaço de fora da área.

Bastou para os visitantes acordarem e, aos 41, Lucas passou para Igor Vinícius ir ao fundo e cruzar para trás; Cacá, ao tentar cortar, fez gol contra: 2 a 1, o segundo gol contra dele em seguida.

O tempo fechou na comemoração, Carlos Miguel deu um empurrão em Calleri, Luciano foi para cima dele e goleiro e atacante brasileiro levaram o amarelo, que tira o corintiano do jogo contra o Inter, em Floripa.

Não era para tanto e o Corinthians não se conformou.

Em bate-rebate na área, Luciano bobeou, Yuri o desarmou e Mosquito se aproveitou para girar o corpo e botar a bola no ângulo: 2 a 2, aos 47.

Era mais justo.

Moscardo não voltou para o segundo tempo, trocado por Bidon.

Continua após a publicidade

A sensação era a de que o São Paulo confiava tanto em ter jogadores mais talentosos e decisivos que venceria naturalmente. Mas perdia na vontade para os rivais.

Diga-se que, mesmo em casa, o empate seria melhor para os alvinegros que para os tricolores com pretensões ao G4.

Luis Zubeldía tirou Luciano e Rodrigo Nestor para Michel Araújo e Rato jogarem, aos 23.

António Oliveira respondeu com Pedro Raul no lugar de Mosquito em seguida.

Aos 30 minutos o clássico estava em diapasão de prudência quando o imaturo Caetano, de 24 anos, levou segundo cartão amarelo em Calleri e foi expulso.

Não demorou e, aos 34, Carlos Miguel fez milagre ao evitar gol de Michel Araújo.

Continua após a publicidade

Aí saiu Wesley e entrou o zagueiro João Pedro, 20 anos.

Virou ataque contra defesa e Ferreirinha entrou no lugar de Luiz Gustavo, aos 43.

O Corinthians resistia bravamente e impedia que Carlos Miguel tivesse que fazer novos milagres.

Mais de 46 mil torcedores batiam o recorde do ano em Itaquera e sofriam.

Coronado e Yuri saíram para Giovane e Matheus Araújo entrarem, aos 47.

A resistência alvinegra justificou o resultado, o 31º empate entre ambos pelo Brasileirão, com 23 vitórias corintianas e 19 tricolores.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Deixe seu comentário

Só para assinantes