Juca Kfouri

Juca Kfouri

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
Reportagem

Fluminense perde sob a ira da torcida para o Atlético Goianiense

Fluminense e Atlético Goianiense jogavam uma partida muito ruim no Maracanã quando, aos 40 minutos, Baralhas se embaralhou e passou a bola para Paulo Henrique Ganso, na intermediária, avançar e desferir um chutaço: 1 a 0.

Com o que o Tricolor se afastava da ZR e mantinha o adversário nela.

Thiago Silva, de camarote, a tudo via—e desgostava pelo que mostraram as imagens da TV. Nem o gol ele comemorou.

André, no estaleiro, segue ausência sentida no time de Fernando Diniz.

Vencer, fosse como fosse, era obrigatório para o time das Laranjeiras e mesmo na frente a torcida vaiou no intervalo.

A vitória começou a ser posta em risco no segundo tempo e era visível o incompreensível desequilíbrio do time carioca, a ponto de Keno perder um gol impossível, aos 22 minutos.

Não deu outra.

Aos 29, em rebote de cobrança de escanteio, Luiz Fernando pegou outro tirambaço de primeira sem deixar a bola cair da entrada da área e empatou: 1 a 1.

A torcida passou a vaiar e a chamar os campeões da Libertadores de "time sem vergonha" e Diniz fez três trocas, depois de já ter substituído Felipe Melo e Marcelo por Manoel e Diogo Barbosa: saíram Keno, Samuel Xavier e Alexsander e entraram Isaac, Renato Augusto e John Kennedy.

Continua após a publicidade

O pior, para o Flu, é que o Atlético estava melhor e ameaçava mais a marcação de um segundo gol.

Impressionante, de fato, a queda tricolor de um ano para o outro.

Até faixa havia pedindo que o time honrasse a camisa e respeitasse a tradição, aberta sob o som de time sem-vergonha e Diniz mandado a tomar caju.

O torcedor só ama mesmo o seu clube?E eram apenas 14 mil pessoas.

Um gol e a maré viraria, como sempre.

Só que a iminência era de gol visitante, desperdiçado aos montes.

Continua após a publicidade

A torcida que já conheceu as Séries B e C espumava sem parar no Maraca e não era a goiana.

Aos 50, Zuleta, isso mesmo, Zuleta, vindo do banco, aproveitou vacilo de Marlon e rebote de Fábio, para virar: 2 a 1.

Foi o bastante para Felipe Melo agredir o assessor de imprensa do rival e ser expulso de campo, um autêntico covarde e cafajeste.

Que fase!

O Fluminense está de volta à ZR e o Dragão sai.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Deixe seu comentário

Só para assinantes