Futebol pelo mundo

Futebol pelo mundo

Só para assinantesAssine UOL
ReportagemEsporte

Por que novo técnico do Chelsea é ótima notícia para o futuro de Estêvão

O Chelsea anunciou nesta semana a contratação de Enzo Maresca como seu novo treinador, com contrato de 5 temporadas. O italiano, de 44 anos, acaba de subir com o Leicester City da Championship para a Premier League.

Para o brasileiro Estêvão, que deve ser confirmado nas próximas semanas como reforço do clube londrino, a escolha de Maresca não poderia ser melhor. Quem já trabalhou com o italiano afirma que ele é fascinado pela tarefa de desenvolver jovens jogadores, como é o caso do atacante brasileiro, hoje com 17 anos.

De fato, foi um trabalho com promessas do futebol que mudou os rumos da carreira do treinador: na temporada 2020-21, ele foi contratado pelo Manchester City para comandar o time sub-23 e participar do desenvolvimento de jovens jogadores — famoso por contratar estrelas, o clube queria melhorar a transição de atletas da base para o profissional.

Enzo Maresca, novo técnico do Chelsea, gosta de trabalhar com jovens
Enzo Maresca, novo técnico do Chelsea, gosta de trabalhar com jovens Imagem: Copa/Getty Images

Nos bastidores do clube azul de Manchester, o trabalho de Maresca foi considerado "histórico". O City sub-23 passeou na Premier League da categoria: foi campeão com 14 pontos de vantagem sobre o Chelsea, vice-campeão, vencendo 17 jogos, empatando cinco e perdendo apenas dois.

A campanha foi tão avassaladora que surpreendeu a diretoria do City. No fim da temporada 2020-21, os jornalistas que cobrem o clube estavam curiosos sobre quais jogadores teriam uma chance na equipe principal. A lista de candidatos tinha nomes como Cole Palmer, Felix Nmecha, Liam Delap, o artilheiro do time, e Oscar Bobb.

Na época, Pep Guardiola driblou as perguntas sobre quem subiria para a equipe profissional, mas aproveitou a oportunidade para rasgar elogios ao italiano. "Estou muito feliz com o trabalho de Enzo Maresca no desenvolvimento dos jogadores. Ele será um técnico extraordinário no futuro", afirmou.

Maresca saiu do City em 2021 para treinar o Parma, mas voltou na temporada seguinte, como um dos auxiliares de Guardiola no time principal. Ele foi importante na adaptação de jovens ao elenco — como nos casos de Rico Lewis e Cole Palmer — e participou da conquista da Champions League de 2022-23, título mais importante da história do clube.

Cole Palmer foi um dos jogadores em que Maresca apostou no City sub-23
Cole Palmer foi um dos jogadores em que Maresca apostou no City sub-23 Imagem: Stu Forster/Getty Images

No Chelsea, mais jovens

O Chelsea de Maresca será um time jovem, atendendo à necessidade de renovação e às preferência do treinador. No time londrino, o italiano terá um reencontro com Roméo Lavia e Cole Palmer, seus pupilos no City sub-23; Palmer é, hoje, uma das estrelas do time: ele terminou a temporada com 25 gols e 15 assistências em 45 jogos.

Continua após a publicidade

Para Estêvão, que chegará ao clube em 2025, aos 18 anos, é importante ter um treinador que saiba interpretar, entender e desenvolver jovens atletas. A espinha dorsal do novo Chelsea deve ser toda formada por jogadores de menos de 24 anos. É natural imaginar, com Maresca, um contexto em que os jovens recebam oportunidades que não teriam com outro treinador.

Pesa a favor de Estêvão, também, as informações positivas que o Chelsea recebeu sobre o atacante brasileiro. Ao contrário de outros atletas, que são comprados e emprestados para outras equipes — casos de Andrey e Angelo, por exemplo — o plano com o palmeirense é mantê-lo no elenco dos Blues e dar chances para ele se desenvolver por lá.

Sob os olhares de quem já encantou até o exigente Guardiola por seu trabalho com novas estrelas.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Deixe seu comentário

Só para assinantes