PUBLICIDADE
Topo

Meia que agrediu fotógrafo após tropeço pede desculpa: "Cabeça quente"

Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

06/04/2015 05h00

No último sábado, o meia Michael perdeu a cabeça ao ser cobrado pela torcida do Santo André. Aos 33 anos de idade, com passagens por clubes como São Caetano, Ponte Preta e Coritiba, ele se irritou com as críticas e descontou em Claudinei Plaza, fotógrafo que registrava seu destempero. Segundo o profissional do Diário do Grande ABC, o jogador tentou acertar socos e chutes e atingiu a câmera utilizada para o registro. Um dia depois, mais calmo, admitiu o erro e pediu desculpas.

“Eu estava irritado por situações nossas mesmo. Me alterei com ele por uma situação que não tinha nada a ver. Estava p... com os torcedores e o fotógrafo se aproveitou da situação para tirar fotos. Eu não estava dentro de campo, estava fora e aí eu me alterei. Mas eu vou conversar com ele, se ele aceitar as desculpas”, disse Michael, em entrevista ao UOL Esporte.

A ressalva do jogador é a situação em que estava. Michael foi um dos personagens do empate por 0 a 0 do Santo André com o Velo Clube, no estádio Bruno José Daniel. Criticado pela torcida, trocou de roupa no vestiário e foi para o estacionamento já irritado. Na saída, foi contido por colegas e clube quando torcedores o provocaram. Claudinei Plaza estava no mesmo local, com a câmera na mão.

“Eu vi a confusão que se formou ali na entrada do vestiário. Falei: ‘Opa, tem algo errado aí’. Pensei: ‘Eu tenho que registrar isso porque senão vou ser cobrado pelo jornal’.  Fiz cinco fotos e na hora que ele me viu ele estava alterado. Ele foi para cima de mim e veio para me dar um soco”, disse o fotógrafo.

Plaza relata que sofreu várias tentativas de socos e chutes. Diz que só não saiu machucado porque membros da comissão técnica e da direção do Santo André, que conhecem o fotógrafo, conseguiram conter Michael.

“Eu entendo que foi um momento em que o atleta estava de cabeça quente. A torcida cobrou bastante dele após o jogo, mas entendemos que houve uma falha do atleta. O Santo André não compactua com este tipo de atitude, principalmente perante a imprensa da cidade que sempre nos tem apoiado. O atleta se mostrou arrependido e está propenso a pedir desculpas para o fotógrafo, que é uma pessoa que a gente conhece há vários anos”, disse Juraci Catarino, diretor de futebol do Santo André.

Plaza diz que aceita o pedido de desculpas de Michael, mas ainda não descartou denunciar a agressão. Segundo ele, a direção do Diário do Grande ABC o apoiou a fazer um boletim de ocorrência sobre o incidente. Ele preferiu, no entanto, aguardar para conversar com o departamento jurídico da empresa, o que deve ocorrer nesta segunda. O meia, porém, reforça o pedido de desculpa.

“Depois em casa eu fiquei pensando. Estou há um ano e meio no clube, nunca fiz isso. Pô, o cara também é pai de família como eu. Eu tive uma atitude de cabeça quente e agora eu quero ligar e pedir desculpas, a não ser que o Claudinei não queira me ouvir. E ele tem este direito. Ele fez o trabalho dele lá e eu agi de cabeça quente”, disse Michael. 

Futebol