PUBLICIDADE
Topo

Futebol

De volta ao clássico, Fred tem atuação de muita dedicação e apenas um chute

Enrico Bruno, Thiago Fernandes e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

30/04/2017 18h11

Expulso no encontro entre Cruzeiro e Atlético-MG na primeira fase do Campeonato Mineiro, o atacante Fred foi liberado para jogar o primeiro jogo da final após ter a pena reduzida no Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais (TJD-MG), o atacante era um dos grandes nomes em campo, neste domingo, no Mineirão, que terminou com o empate por 0 a 0.

Antes mesmo de Fred pisar no gramado, o camisa 9 do Atlético já era o centro das atenções. A expulsão na primeira fase do Estadual prejudicou o time alvinegro, que acabou derrotado por 2 a 1. Para provocar os rivais, os cruzeirenses cantaram “o Fred vai te pegar”, lembrando do erro do centroavante no clássico passado.

“Fred, guerreiro, volta para o Cruzeiro”, responderam imediatamente os atleticanos, lembrando do que a torcida rival cantava sempre que enfrentava o Fluminense, clube que Fred defendeu entre 2009 e 2016. Resposta que foi completada com “doutor, não me engano, o Fred é atleticano”.

Se no clássico anterior o erro de Fred pesou e muito para o resultado final, no primeiro jogo da final do Mineiro o centroavante mostrou muita determinação. Logo no primeiro minuto da partida o atacante roubou uma bola de Rafael Sóbis, no campo de defesa. Fred correu bastante. O camisa 9 ajudava na defesa e corria para o ataque, para brigar pela bola com os zagueiros rivais.

O preço da dedicação defensiva foi terminar o primeiro tempo sem nenhuma finalização, além de levar uma caneta de Thiago Neves. Nem Fred e nenhum outro jogador do Atlético, que não chutou uma bola sequer à meta defendida por Rafael. Na única chance do artilheiro do Mineiro, na etapa inicial, aos 35 minutos, Fred não conseguiu dominar bem uma bola lançada, que o deixaria sozinho com o goleiro rival.

Não foi diferente na etapa final. É verdade que Fred voltou um pouco menos, mas as mudanças feitas por Roger Machado possibilitaram o atacante ficar mais perto da área. Local em que ele se dá bem e foi assim que quase marcou um gol. Domínio, tabela com Elias e giro no zagueiro, para a única finalização no jogo. Mas Fred levou azar e a bola foi para fora.

Já nos minutos finais, visivelmente extenuado pelo esforço de um clássico bastante disputado, Fred mais parecia um jogador de pelada. Meias arriadas, mas nada que impedisse o centroavante continuar brigando por cada bola no ataque. A volta de Fred ao clássico mineiro não teve gol, mas teve uma atuação capaz de deixar o atleticano bastante orgulhoso.

“A gente já jogou muitas vezes contra o Cruzeiro. O que eles mais gostam é de contra-atacar. A gente apenas tentou evitar os contra-ataques. Mas, com a bola, tentamos trabalhar, agredir eles. Jogar aqui é difícil, mas a gente levou uma boa vantagem para domingo, no Horto, diante do nosso torcedor. Não tem nada definido. A vantagem é mínima, e a gente sabe como vai ser difícil no domingo”, comentou Fred após partida, bastante cansado, mas muito satisfeito.

Futebol