PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Cruzeiro busca novo técnico, e Deivid diz que imediatismo atrapalhou

Treinador não comanda mais o time e estará na Toca apenas para se despedir - Washington Alves/Light Press/Cruzeiro
Treinador não comanda mais o time e estará na Toca apenas para se despedir Imagem: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

25/04/2016 06h00

A segunda-feira do Cruzeiro estava reservada para a reunião entre diretores do clube e Deivid, que selaria a demissão do treinador. Mas o encontro entre os diretores do clube foi antecipado, e a saída foi oficializada ainda na noite do último domingo, horas depois da eliminação celeste para o América, nas semifinais do Mineiro. Desta forma, o início de semana na Toca da Raposa será dividido em duas frentes: a despedida do treinador e o início das buscas por um novo comandante.

No início da tarde, às 14h, Deivid estará no centro de treinamento do Cruzeiro para conceder sua última entrevista coletiva. Ainda no domingo, após ficar sabendo da demissão, o ex-atacante já ensaiou suas primeiras palavras do discurso de despedida, divulgado por sua assessoria.

"Tenho uma história de 18 anos no futebol, estou acostumado a lidar com pressão e essa será a primeira de muitas no meu futuro como treinador. Futebol hoje é resultado, não temos tempo de trabalhar e colocar novos conceitos em prática com o imediatismo que o futebol brasileiro exige, mas continuarei acreditando que esse cenário vai mudar, precisamos profissionalizar e evoluir. Infelizmente não foi o resultado que esperava, tivemos alguns desfalques no time que comprometeu o nosso rendimento, mas no geral, acredito que fiz um bom trabalho e como líder da equipe consegui unir o time e aproveitar o melhor de cada jogador. Quero agradecer a todos os integrantes da comissão técnica, Thiago (Scuro), Bruno (Vicintin) e Presidente (Gilvan de Pinho Tavares), que acreditaram no meu trabalho e me deram essa oportunidade, à minha família, que sempre me deu todo suporte necessário, e à torcida cruzeirense, que desde que eu vim para o clube como auxiliar técnico, me recebeu de volta ao clube com todo carinho. O que para muitos pode parecer o fim, para mim é o começo de uma carreira que abri com chave de ouro aqui no Cruzeiro. Agora é matar a saudade da família, e focar em aprimorar o meu trabalho", escreveu Deivid.

Apesar do bom aproveitamento (16 jogos, dez vitórias, quatro empates e duas derrotas) que o deixa entre os melhores técnicos da Série A do Brasileirão, Deivid passou os últimos quatro meses cobrado principalmente pelo padrão de jogo que não conseguiu dar à equipe e o rendimento pouco convincente de seus jogadores em campo.

A partir de agora o Cruzeiro terá que voltar suas atenções para o novo comandante. De acordo com a diretoria de comunicação, o clube ainda vai estudar possíveis nomes para o cargo. Porém, alguns nomes já começam a ser ventilados, como os de Abel Braga e Jorginho. Outros como Marcelo Oliveira, Falcão e Eduardo Baptista, todos atualmente desempregados, surgem como opções livres no mercado. Certo é que o novo treinador terá cerca de uma semana ou até menos para chegar e encarar o primeiro desafio no time. No dia 5 de maio, o Cruzeiro volta ao Mineirão para receber o Campinense, pela Copa do Brasil. No jogo de ida, empate sem gols na Paraíba.

Futebol