PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Perto de recorde, Zidane cita paixão por competir como fórmula de sucesso

Michael Dalder/Reuters
Imagem: Michael Dalder/Reuters

Caio Carrieri

Colaboração para o UOL, em Kiev (UCR)

25/05/2018 15h42

Zinedine Zidane pode alcançar, neste sábado, na final da Liga dos Campeões diante do Liverpool, no estádio Olímpico de Kiev, às 15h45 no horário de Brasília, algo inédito em 63 anos de torneio. Em caso de título, o técnico francês será o primeiro a enfileirar três conquistas seguidas.

“É algo muito bonito. Vivo disso, competir é a minha paixão. Por trás disso há muita dedicação e talento dos jogadores. E trabalhar no Real Madrid me ajuda a ficar próximo de marcas como esta”, declarou Zizou em entrevista coletiva nesta sexta-feira, no palco da grande decisão.

A trajetória do ex-meio campista como comandante na Liga dos Campeões valoriza ainda mais os feitos. Desde que assumiu o clube merengue, em janeiro de 2016, segue invicto nas 11 disputas de mata-mata. No ano passado, o Real Madrid bateu a Juventus na final, em Cardiff, no País de Gales. Na temporada anterior, a vítima tinha sido o rival Atlético de Madrid, no San Siro, em Milão.

Apesar do histórico recente amplamente favorável aos espanhóis, Zidande evitou assumir qualquer tipo de favoritismo diante do Liverpool, clube inglês com mais títulos da Champions (5), mas ausente da decisão desde 2007, quando foi vice.

“Ninguém é favorito, há 50% de chances para cada lado. Não somos favoritos a nada”, disse.

O ídolo madridista ainda garantiu Cristiano Ronaldo em boas condições para o jogo. O astro português lesionou o tornozelo direito no clássico com o Barcelona, em 6 de maio, ficou duas partidas fora como desfalque, e retornou na rodada derradeira do Campeonato Espanhol, contra o Villareal, no último dia 19.

“Eu o vejo bem, porque ele vive por estes jogos”, garantiu, de forma sucinta.

Esporte