PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Final da Liga dos Campeões pode aumentar patrimônio de LeBron James

LeBron James assiste jogo do Liverpool contra o Manchester United em 2011 - Clive Brunskill/Getty Images
LeBron James assiste jogo do Liverpool contra o Manchester United em 2011 Imagem: Clive Brunskill/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

24/05/2018 04h00

Enquanto disputa as finais da Conferência Leste e tenta se classificar para a final da NBA pelo oitavo ano seguido, o ala LeBron James presta um pouquinho de atenção no noticiário ligado à decisão da Liga dos Campeões da Uefa. Isso porque o astro do Cleveland Cavaliers se tornou acionista do Liverpool em 2011 e pode ver o clube inglês conquistar seu principal título desde então.

De acordo com reportagem da emissora americana "ESPN", o relacionamento de LeBron com o Liverpool tem origem na parte empreendedora do jogador. Em abril de 2011, a LRMR, empresa de marketing do ala dos Cavaliers, iniciou parceria com a Fenway Sports Partners, grupo que tem como presidente Tom Werner, que exerce o mesmo cargo no Liverpool desde outubro de 2010.

Na ocasião, Tom Hicks e George Gillett, então donos do Liverpool, chegaram a dizer que gostariam de vender o clube por US$ 954 milhões (cerca de R$ 3,48 bilhões, na cotação atual). No entanto, a Fenway Sports Partners conseguiu fechar negócio por US$ 477 milhões (cerca de R$ 1,74 bilhão, na cotação atual), valor que até hoje é considerado uma pechincha.

Por meio da parceria da LRMR com a Fenway Sports Partners, LeBron teria adquirido 2% das ações do Liverpool em abril de 2011. Ainda segundo a “ESPN”, o jogador de basquete teria pago cerca de US$ 6,5 milhões (R$ 23,73 milhões) para adquiri-las.

O baixo valor pago mais a valorização do Liverpool nos últimos anos faz com que o investimento tenha retorno absurdo. De acordo com estudo publicado em junho pera revista “Forbes”, o Liverpool é o oitavo clube de futebol mais valioso do mundo, com valor estimado de US$ 1,49 bilhão (R$ 5,44 bilhões).

Além disso, especialista ouvido pela "ESPN" diz que o Liverpool poderia ser vendido por US$ 1,6 bilhão (R$ 5,84 bilhões) em uma estimativa conservadora. Isso significaria que as ações de LeBron teriam ficado aproximadamente cinco vezes mais valiosas em sete anos.

O cenário não considera o título da Liga dos Campeões, que tornaria o Liverpool ainda mais valioso. O clube inglês, que não vence a competição desde 2005, joga a final do torneio neste sábado, contra o Real Madrid, em Kiev.

Em caso de vitória, seria a principal conquista do Liverpool desde que LeBron se tornou acionista do clube. No período, o clube venceu apenas a Copa da Liga Inglesa na temporada 2011/2012.

"Tem sido uma honra para nós estarmos neste acordo com a Fenway Sports Partners. Tem sido emocionante ver um clube tão célebre voltar ao topo e fazer parte de tudo isso. LeBron gosta do fato de que ele pode se desdobrar para outro esporte global", disse Maverick Carter, sócio de LeBron.

Enquanto vê a possibilidade de seu investimento render ainda mais, LeBron volta suas forças para a final da Conferência Leste da NBA contra o Boston Celtics. Caso vença, o ala chegará à sua oitava final seguida da liga profissional americana de basquete – foi campeão 2012, 2013 e 2016 e vice em 2011, 2014, 2015 e 2017.

O retrospecto faz com que o jogador seja um dos mais valorizados da NBA. Nesta temporada, seu rendimento anual é de US$ 33.285.709,00 (R$ 121.496.166,42). O jogador tem opção de renovar unilateralmente seu contrato para a próxima temporada por US$ 35.607.968,00 (R$ 129.971.698,62).

Esporte