PUBLICIDADE
Topo

Esporte

O que esperar de Manchester City X Real Madrid na Liga dos Campeões

Cristiano Ronaldo e Kevin de Bruyne são as esperanças de Real e City - Montagem/UOL Esporte
Cristiano Ronaldo e Kevin de Bruyne são as esperanças de Real e City Imagem: Montagem/UOL Esporte

Do UOL, em São Paulo

26/04/2016 06h00

O sorteio da semifinal da Liga dos Campeões colocou, frente a frente, dois dos clubes com maior poder aquisitivo no cenário europeu. Manchester City e Real Madrid se enfrentam no Etihad Stadium, em Manchester, nesta terça-feira (26), às 15h45 (horário de Brasília), na primeira partida que definirá o finalista do badalado torneio europeu.

A partida decisiva acontecerá no Santiago Bernabeu, dia 04 de maio. Quem avançar à final enfrentará o vencedor de Atlético de Madri e Bayern de Munique. O podcast Tabelinha analisou a primeira partida entre Real e City. Clique aqui para conferir.

Briga de milionários

Cristiano Ronaldo é apresentado no Real Madrid em 2009 - Denis Doyle/Getty Images - Denis Doyle/Getty Images
Cristiano Ronaldo é apresentado no Real Madrid em 2009
Imagem: Denis Doyle/Getty Images

O duelo entre Real Madrid e Manchester City não colocará frente a frente apenas alguns dos melhores jogadores do mundo, mas também dois clubes que não costumam poupar esforços para contratar seus jogadores. Os merengues não economizam na hora de realizar suas contratações, haja visto os gastos feitos nas contratações de Cristiano Ronaldo, James Rodríguez e Gareth Bale.

Já o Manchester City, que foi adquirido pelo sheik Mansour bin Zayed  em setembro de 2008, também investiu valores milionários para levar a equipe ao protagonismo no futebol inglês e brigar pelo título europeu, que é o maior sonho do árabe.

Veterano e novato

Manchester City participou apenas seis vezes da Liga dos Campeões - Martin Meissner/AP Photo - Martin Meissner/AP Photo
Manchester City participou apenas seis vezes da Liga dos Campeões
Imagem: Martin Meissner/AP Photo

O duelo também será o encontro entre o “veterano” Real Madrid, recordista de participações na Liga dos Campeões, contra o “novato” Manchester City, que disputa a competição apenas pela sexta vez em sua história. O clube merengue já participou de 46 edições do torneio, tendo 394 jogos, 235 vitórias, 67 empates e 92 derrotas. Já os ingleses, em seis participações, disputaram 40 jogos, sendo que venceu 16, empatou nove e perdeu outros 15.

Maior campeão quer impedir feito inédito

Real Madrid é o maior vencedor da Liga dos Campeões com 10 títulos - AFP PHOTO/ FRANCK FIFE - AFP PHOTO/ FRANCK FIFE
Real Madrid é o maior vencedor da Liga dos Campeões com 10 títulos
Imagem: AFP PHOTO/ FRANCK FIFE

Além de ser o clube com o maior número de participações no torneio continental, o Real Madrid também é o maior vencedor, com 10 conquistas. Já o Manchester City, que chegou pela primeira vez à semifinal do torneio, tentará garantir o título inédito para consagrar o projeto elaborado pelo sheik Mansou bin Zayed.

Zidane aposta na superação; Pellegrini quer equilíbrio emocional

Pellegrini pede equilíbrio emocional para evitar expulsões - DARREN STAPLES/Reuters - DARREN STAPLES/Reuters
Pellegrini pede equilíbrio emocional para evitar expulsões
Imagem: DARREN STAPLES/Reuters

O duelo também colocará frente a frente um duelo de gerações: Zinedine Zidane, que está em seu primeiro ano como técnico, e Manuel Pellegrini, que já tem 38 anos de carreira. Pela diferença na experiência dos treinadores, cada um optou por enaltecer um aspecto do jogo decisivo.

Para Zidane, o fato do Real Madrid ser mais experiente no torneio pode ser uma vantagem, que não será bem aproveitada caso o time não se dedique.

“A eliminatória está 50-50 para cada lado. Em uma partida de semifinal é preciso dar 150% (de suas capacidades). Vamos tentar fazer o nosso melhor diante de um rival que irá tentar dificultar nossas ações”, declarou o francês.

Já o veterano treinador do City fez questão de ressaltar o aspecto psicológico do jogo. De acordo com Pellegrini, é importante “manter o coração quente, mas a cabeça fria” para sair com um bom resultado diante do Real. O treinador ainda relembrou que as chances serão maiores se ninguém for expulso.

Esporte