PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Repórter bêbado em River x Boca? História é diferente e bem mais triste

Jornalista espanhol Angel Sastre já foi sequestrado por um grupo da organização Al-Qaeda - Reprodução
Jornalista espanhol Angel Sastre já foi sequestrado por um grupo da organização Al-Qaeda Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

27/11/2018 12h22

Na última segunda-feira (26), a imagem do repórter espanhol Ángel Sastre realizando uma entrada ao vivo no canal “Notícias Cuatro” para falar sobre a final da Libertadores entre River e Boca Juniors viralizou. O motivo? Muitos acreditaram que o jornalista estava bêbado por não conseguir terminar frases ou se posicionar corretamente em frente à câmera. Mas a verdade é que o profissional sofre com sequelas ocasionadas por um sequestro na Síria, segundo conta um amigo dele.

Sastre foi sequestrado em 2015 por um grupo da organização terrorista Al-Qaeda enquanto fazia a cobertura da guerra civil na Síria. Ele e mais dois jornalistas foram libertados em maio de 2016. O grupo foi mantido como refém pela Frente Al-Nosra, braço sírio da Al-Qaeda.

Leia mais

O jornalista espanhol Antonio Pampliega, sequestrado junto com Sastre, foi quem decidiu relembrar da história após ver os comentários negativos em relação à postura do colega durante a entrada ao vivo no “Notícias Cuatro”.

Pampliega falou sobre os traumas e sequelas que restaram após o sequestro: “Depois de tudo, eu também acelerei, perdi o controle de minha vida. Fiz centenas de coisas que vou me arrepender. Sinto muito, Angel. Me dói ver colegas de profissão ‘colocando ainda mais gasolina’ na situação delicada’.

Durante a transmissão, Sastre teve dificuldades de articular algumas palavras e formar frases. O jornalista não conseguia, também, olhar para a câmera. Ele começava a falar e parecia se distrair com os torcedores ao redor, entre eles, uma mãe com uma criança no colo.

Quando o apresentou perguntou sobre o clima ao redor do estádio do River, Sastre respondeu: “Sim, sim. Estamos com os fãs do River. Olá, como está? A verdade é que a última que coisa que resta dos fãs... Tranquilidade. Estamos aqui com uma linda... Por favor, chegue um pouco mais perto. Nós não temos muito tempo... Olha, olha como é legal. Nós temos que esperar, porque, sinceramente, eu adoraria explicar o que está acontecendo aqui, mas eu não posso fazer isso”, falou.

Futebol