PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Corações em risco: River dobra recursos médicos em estádio para decisão

Primeira final, na Bombonera, teve mais de cem atendimentos durante o empate em 2 a 2 - Amilcar Orfali/Getty Images
Primeira final, na Bombonera, teve mais de cem atendimentos durante o empate em 2 a 2 Imagem: Amilcar Orfali/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

24/11/2018 09h55

O River Plate está preocupado com a saúde de seus torcedores e preparou um esquema especial de atendimento médico no estádio Monumental de Núñez para este sábado, data do segundo jogo das finais da Libertadores, contra o Boca Juniors. Na Bombonera foram registrados mais de cem atendimentos hospitalares durante o empate em 2 a 2, o que justifica o reforço nos cuidados. O efetivo tradicional em jogos do clube foi dobrado para a decisão continental.

"As equipes médicas sempre estão presentes no estádio do River durante os jogos do Campeonato Argentino. Mas essa partida, por ter mais repercussão, estádio lotado e muita gente nos arredores, terá uma operação com muito mais recursos. Praticamente duplicou o efetivo que existe nos jogos tradicionais. É algo sem precedentes na história do futebol argentino e estamos conscientes da situação que vamos enfrentar", disse, ao jornal argentino "La Nacion", o diretor médico da empresa responsável pelos atendimentos, Anibal  Felder.

Neste sábado serão nove ambulâncias e 24 postos de atendimento com 35 médicos, 17 enfermeiros, 45 maqueiros e 16 desfibriladores para atender qualquer emergência. A operação teve início antes da entrada dos torcedores no estádio e só acabará quando o último tiver ido embora. "Uma final como essa gera ao torcedor uma descarga hormonal que pode aumentar o risco de um evento cardiovascular. Pessoas diabéticas, hipertensas, com colesterol alto, obesas e fumantes têm um risco aumentado quando se associa ao stress", explica Felder.

O Monumental deve receber 66 mil pessoas para a final da Libertadores neste sábado. A partida ocorre às 18h.

Futebol