PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Cruzeiro inicia nova decisão com oito atletas "vacinados" contra Bombonera

Estádio do Boca Juniors estará lotado para o primeiro duelo das quartas contra o Cruzeiro - Divulgação/Boca Juniors
Estádio do Boca Juniors estará lotado para o primeiro duelo das quartas contra o Cruzeiro Imagem: Divulgação/Boca Juniors

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

19/09/2018 04h00

Tão famoso e temido quanto o clube, o estádio La Bombonera é um componente bastante lembrado quando os adversários vão a Buenos Aires enfrentar o Boca Juniors. Com o Cruzeiro não será diferente. Nesta quarta-feira, o clube mineiro faz o primeiro jogo contra os argentinos pelas quartas de final da Libertadores. O discurso na véspera da decisão aliou cautela para lidar tanto com o time quanto com o ambiente do estádio. Mas para oito jogadores, titulares ou reservas, o contato com o campo não será novidade, e essa experiência pode contar a favor.

Sem poder contar com Arrascaeta, o Cruzeiro terá nos pés de Thiago Neves sua principal fonte de criação de jogo. Acostumado a decidir em grandes partidas, o jogador já mostrou ser eficiente também na Bombonera. Em 2008, marcou um gol e ajudou o Fluminense a avançar para a semifinal da competição dentro dos domínios do Boca.

O goleiro Fábio e o volante Henrique são outros dois atletas que já presenciaram as dificuldades de jogar na casa do Boca. Em 2008, a dupla já defendia o Cruzeiro e foi derrotada por 2 a 1 nas quartas de final. O único gol celeste naquela partida foi marcado por Fabrício, após ter seu chute desviado na zaga.

"Sempre, nos minutos iniciais, quem não tem muita vivência pode sentir. Isso é só no começo. Cada um reage de uma forma diferente. Mas é claro que cada jogo é uma história diferente. Foi outro momento em 2008. Sempre é complicado jogar lá. A gente vai entrar em campo sabendo das dificuldades. É um jogo mais catimbado, a torcida empurra muito. Isso posso dizer do jogo lá", comentou o volante.

No banco de reservas, Mano Menezes também terá Rafael Sóbis, outro com experiência no caldeirão. Para o jogo da volta, o departamento médico ainda trabalha para deixar Fred totalmente à disposição. O atacante que já está treinando com o grupo tem histórico de vitória e gol no estádio em seus tempos de Fluminense.

Além dos quatro jogadores à disposição já mencionados, outros quatro estão ainda mais acostumados a enfrentar o Boca Juniors nos seus domínios. Os gringos Barcos, Lucas Romero, Ariel Cabral e Mancuello enfrentaram a equipe com mais frequência quando ainda jogavam no país. Mas até mesmo aqueles que nunca jogaram no campo do Boca podem ter uma noção do clima nos estádios argentinos. No início do ano, o confronto contra o Racing foi disputado ali perto, em Avellaneda, e serviu de lição. O clima encontrado foi semelhante ao já esperado na Bombonera. Instável e disperso em alguns momentos, o Cruzeiro pagou caro e saiu derrotado por 4 a 2 naquela ocasião.

BOCA JUNIORS x CRUZEIRO

Motivo: Quartas de final da Copa Libertadores
Data/Hora: 19/09/2018, às 21h45 (de Brasília)
Local: La Bombonera, em Buenos Aires (ARG)
Árbitro: Éber Aquino (Fifa/PAR)

BOCA JUNIORS: Andrada; Jara, Izquierdoz, Magallán, Olaza; Nández, Pablo Pérez, Barrios; Zárate; Benedetto e Pavón. Técnico: Guillermo Barros Schelotto.

CRUZEIRO: Fábio; Edilson, Léo, Dedé, Egídio; Henrique, Lucas Silva; Thiago Neves, Robinho, Rafinha; Barcos. Técnico: Mano Menezes.

Futebol