PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio faz 3 no Barcelona-EQU e fica (muito) perto da final da Libertadores

AFP PHOTO / Rodrigo BUENDIA
Imagem: AFP PHOTO / Rodrigo BUENDIA

Do UOL, em Porto Alegre

25/10/2017 23h41

O Grêmio está muito perto de sua quinta final de Copa Libertadores. Nesta quarta-feira (25), o time gaúcho venceu o Barcelona-EQU por 3 a 0 em pleno estádio Monumental de Guayaquil. Os gols de Luan, duas vezes, e Edilson coroaram uma atuação segura e que rende enorme vantagem. Na próxima semana o Tricolor pode até perder por 2 a 0 que chegará à decisão.

Grêmio e Barcelona voltam a se enfrentam em 1º de novembro, em Porto Alegre.

A atuação do Grêmio superou as expectativas e não deu chance ao time que despachou Palmeiras e Santos nas fases anteriores da Libertadores. O ganhador do duelo entre brasileiros e equatorianos enfrenta o vencedor do confronto entre River Plate e Lanús na final. No primeiro jogo dos argentinos, o time de Buenos Aires venceu por 1 a 0.

Luan e Edilson brilham

Dois gols para Luan, um outro gol e mais assistência para Edilson. O meia-atacante e o lateral direito foram os destaques em meio a um jogo quase irretocável do Grêmio no Equador. O camisa 7 ainda se mostrou muito aplicado e correu muito para ajudar a fechar as linhas.

Exterminador de brasileiros tem pane

Carrasco de Botafogo, Palmeiras e Santos o Barcelona decepcionou como um todo. Não lembrou nem de longe o time de imposição física que segurou os brasileiros em outras fases. O exterminador de times verde e amarelo viu nomes como Damían Díaz e Oyola naufragarem. Nem a entrada de Marcos Caicedo e Ayoví no intervalo mudaram a atuação fraca.

Marcelo Grohe faz defesa incrível

Aos 3 minutos do segundo tempo o Grêmio resistiu com uma intervenção fantástica de Grohe. O goleiro deu dois passos para frente, se atirou com os braços abertos e bloqueou uma finalização à queima roupa. O lance chama mais atenção pela velocidade e força da bola que, ainda assim, parou no braço direito do camisa 1 do Tricolor.

Grêmio abre mão da posse e faz jogo letal

Kannemann e Ariel disputam lance no jogo entre Barcelona-EQU e Grêmio - Dolores Ochoa/AP - Dolores Ochoa/AP
Imagem: Dolores Ochoa/AP

Intensidade e organização foram as chaves para o Grêmio inverter os prognósticos e abrir 2 a 0 em 20 minutos de jogo. Aplicado ao extremo, o time gaúcho fechou espaços e derrubou o Barcelona rapidamente. O gol de Luan injetou mais calma e rendeu novas brechas para se tornar o senhor da partida.

A boa cobrança de falta de Edilson não alterou a proposta do Tricolor, que seguiu fiel ao seu plano de atuação. Mesmo com menor posse de bola, o Grêmio foi letal. Cirúrgico.

Na etapa final o rendimento não caiu. Quando sofreu, logo nos primeiros minutos, o Grêmio viu o desempenho individual decidir. Primeiro com uma defesa histórica de Marcelo Grohe em finalização de Ariel. E depois com boa jogada de Edilson que terminou em novo gol de Luan.

Barcelona entra em 'modo desespero' cedo

Sem os melhores jogadores nos três setores, o Barcelona viu o nível de seu jogo cair. O gol cedo do Grêmio também mudou o cenário que habitualmente é explorado. As adversidades fizeram o time equatoriano dar ares de desorganização tática ainda na metade do primeiro tempo. Apelando para lances individuais e levantados para área.

Nulo ofensivamente, o time da casa fez duas trocas no intervalo e foi para o tudo ou nada. Deu em nada. Ayoví e Marcos Caicedo deram alta velocidade pelos flancos, mas ainda faltou ser competente para concluir. Mais ofensivo, o Barcelona sofreu com as investidas do Grêmio.

Renato muda time titular e faz banco cheio de coringas

A escalação do Grêmio surpreendeu. Michel, titular contra o Palmeiras e recuperado de artroscopia no joelho, foi sacado e Jailson colocado no time. No banco, Renato também surpreendeu ao botar vários coringas e abrir mão de um centroavante (Jael) e Cristian, ex-Corinthians. Cícero, contratado exclusivamente para a Libertadores, foi relacionado.

Árbitro de vídeo não é acionado

Nestor Pitana, árbitro argentino no campo, tinha um trio à disposição em camarote do estádio para conferir lances polêmicos, mas nem foi preciso. Com poucos cartões e sem nenhuma outra dúvidas nas ocorrências o recurso tecnológico ficou em standby. A partida no Equador foi a segunda da história da Libertadores a contar com a ferramenta. Um dia antes, em Buenos Aires, o VAR (sigla em inglês para árbitro de vídeo) já havia sido instalado para River Plate e Lanús. O expediente será repetido na próxima semana, quando os mandos de campo se invertem e encerram os confrontos de semifinal. 

FICHA TÉCNICA
BARCELONA-EQU 0 X 3 GRÊMIO

Data e hora: 25/10/2017 (quarta-feira), às 21h45 (Brasília)
Local: estádio Monumental Isidro Romero Carbo, em Guayaquil (Equador)
Árbitro: Nestor Pitana (ARG)
Auxiliares: Hernan Maidana (ARG) e Juan Pablo Belatti (ARG)
Árbitro de vídeo: Mauro Vigliano (ARG)
Auxiliares de vídeo: Patricio Loustau (ARG) e Jonny Bossi (PER)
Cartões amarelos: Beder Caicedo (BAR); Lucas Barrios (GRE)
Gols: Luan, aos 7 minutos do primeiro tempo (GRE); Edilson, aos 20 minutos do primeiro tempo (GRE); Luan, aos 6 minutos do segundo tempo (GRE)

BARCELONA-EQU: Maximo Banguera; Pedro Velasco, Xavier Arreaga, Luiz Caicedo, Beder Caicedo; Osvaldo Minda, Matías Oyola, Damían Díaz, Ely Esterrilla (Marcos Caicedo) e Washington Vera (José Ayoví); Ariel Nahuelpan (Erick Castillo)
Técnico: Guillermo Almada

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edilson (Léo Moura), Pedro Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Jailson (Michel), Arthur, Ramiro, Luan, Fernandinho e Lucas Barrios (Cícero)
Técnico: Renato Gaúcho

Futebol