PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Após queda, presidente do Fla bate boca com comentarista e aprova trabalho

Bandeira de Mello não escondeu o abatimento com a eliminação na Libertadores - Pedro Ivo Almeida/UOL
Bandeira de Mello não escondeu o abatimento com a eliminação na Libertadores Imagem: Pedro Ivo Almeida/UOL

Do UOL, no Rio de Janeiro

18/05/2017 01h11

Assim como o técnico Zé Ricardo, o presidente Eduardo Bandeira de Mello foi mais um integrante da delegação rubro-negra em Buenos Aires que demonstrou abatimento após a eliminação do clube na primeira fase da Copa Libertadores.

O mandatário rubro-negro chegou a bater boca com o comentarista da ESPN, Mauro Cézar Pereira, que o questionou no atendimento aos jornalistas depois da derrota por 2 a 1 para o San Lorenzo. Clique aqui e veja os gols da partida.

Mauro perguntou se medidas seriam tomadas em relação ao desempenho do time e o presidente do Flamengo deixou claro que não haveria “caça às bruxas”. O comentarista rebateu e disse não falar sobre demissão, mas de alguma providência, pois o time perdeu as três partidas que fez fora de casa.

“Parabéns para quem está comemorando. Gostaríamos de ganhar os seis jogos, mas não esperem notícias em cima disso. Confiamos em quem trabalha no Flamengo. Sei que existem pessoas que estão comemorando e torcendo contra”, disse Bandeira, irritado por ter sido interrompido pelo comentarista, que pediu para que fosse falado de futebol e não da política do clube.

O presidente afirmou que responde aos questionamentos da forma como considera ideal e que só falaria com quem estivesse bem-intencionado. Foi mais um episódio da melancólica noite rubro-negra na Copa Libertadores.

Futebol