PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Poderosos e oportunistas: jornais analisam brasileiros da Libertadores

Força do Corinthians foi respeitada por uruguaios - Reprodução
Força do Corinthians foi respeitada por uruguaios Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

22/04/2016 17h24

Definidos os classificados às oitavas de final da Copa Libertadores, jornais sul-americanos começaram suas projeções dos duelos com clubes brasileiros na fase eliminatória. Atlético-MG, Corinthians, Grêmio e São Paulo terão como adversários Racing (ARG), Nacional (URU), Rosario Central (ARG) e Toluca (MEX), respectivamente, e a imprensa de cada um dos países analisou como vê os duelos com os brasileiros.

A imprensa uruguaia foi a mais vocal ao avaliar o duelo do Nacional contra o Corinthians. O Referi, do jornal El Observador, comentou que o Nacional bateu na trave na classificação como líder do seu grupo – o mesmo do Palmeiras – perdendo para o Rosario Central por 2 a 0 no último jogo e terminando na segunda colocação, que o colocou diante do alvinegro da capital paulista, chamado de “um dos mais fortes do continente”.

O status do Corinthians, no entanto, não preocupa a publicação, que considerou positiva a classificação em segundo no grupo, afinal nas duas últimas vezes que o Nacional avançou como líder (em 2010 e 2013), caiu prontamente nas oitavas de final para o Cruzeiro e o Real Garcilaso (PER). Já o Ovación Digital, vinculado ao El Pais, chamou os paulistas de “o poderoso Corinthians”, destacando o fato de a equipe treinada por Tite ter perdido só um jogo nos últimos 11: contra o Cerro Porteño, no Defensores del Chaco.

Na Argentina, a grande imprensa não deu grande destaque às classificações de Racing e Rosario Central, que foram ofuscados pelos grandes River Plate e Boca Juniors. No entanto, o Olé fez uma análise de Atlético-MG e Grêmio, a fim de apresentar os times brasileiros a seus torcedores.

Sobre os mineiros, a publicação apontou o artilheiro Lucas Pratto como estrela do time e contou que a equipe está invicta e não levou gols em casa na Libertadores, tendo se classificado com uma rodada de antecedência às oitavas de final. O jornal lembrou que Robinho é o jogador de mais nome do elenco, mas que ele não tem sido sempre titular, e mencionou nomes conhecidos do público argentino como Dátolo e Cazares.

O Canchallena, do La Nación, também comentou sobre o trio estrangeiro (Pratto, Dátolo e Cazares) do Atlético-MG, com destaque para Pratto, autor de três gols nesta Libertadores.

O Grêmio teve sua torcida e arena destacados pelo Olé, que definiu Luan como craque e Douglas como condutor do time que terminou como o melhor segundo colocado desta Libertadores. Marcelo Grohe e Geromel foram outros jogadores escolhidos como pilares da equipe, que “em seus dois jogos ante o San Lorenzo não se mostrou como um rival forte, mas bem oportunista”.

O La Capital, maior jornal de Rosario, chamou a equipe gaúcha de “difícil, dura, sobretudo como visitante”.

A imprensa mexicana não deu a mesma atenção que a argentina e uruguaia, mas o jornal El Universal falou que o Toluca ficou decepcionado com o chaveamento das oitavas de final. Animado que tinha se classificado em primeiro no chamado Grupo da Morte, que contava com Grêmio e San Lorenzo, a equipe mexicana esperava um rival "de baixo calibre", mas terá pela frente o tricampeão São Paulo, treinado pelo bicampeão Edgardo Bauza, "no que será outra prova dura".

Futebol