PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Como o Nacional se tornou o maior carrasco e a maior vítima do Palmeiras

Cuca faré sua estreia no comando técnico do Palmeiras nesta quinta  - Cesar Greco/Ag Palmeiras
Cuca faré sua estreia no comando técnico do Palmeiras nesta quinta Imagem: Cesar Greco/Ag Palmeiras

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

17/03/2016 11h00

O Nacional-URU receberá o Palmeiras na noite desta quinta-feira, em Montevidéu, com a chance de ampliar o retrospecto positivo contra o time paulista na história da competição. O maior algoz do clube alviverde na América do Sul, em contrapartida, tem lembranças ruins nos confrontos disputados na capital uruguaia.

Em um deles, o Palmeiras conseguiu a maior vitória fora de casa em torneio sul-americanos. O triunfo histórico ocorreu em 1998, na extinta Copa Mercosul. Na ocasião, o time alviverde venceu o rival por 5 a 0, também na fase de grupos. Ao término da competição, a equipe conquistou o título.

O time brasileiro, inclusive, derrotou mais vezes o adversário fora de casa do que em São Paulo. Em quatro partidas disputadas em Montevidéu, o Palmeiras venceu duas — além da goleada por 5 a 0, a equipe bateu o Nacional longe do país na edição de 1973 da Libertadores, ao fazer 2 a 1 no rival.

O Nacional, entretanto, tem um aproveitamento muito alto nos duelos ocorridos em solo brasileiro. Em cinco jogos, os uruguaios registraram duas vitórias, com dois empates e uma derrota apenas — também na Copa Mercosul de 1998 (3 a 1 para ao Palmeiras no Palestra Itália).

Palmeiras contra o Nacional na Libertadores

1971 - Libertadores
Derrota em casa por 3 a 0
Derrota fora por 3 a 1
1973 - Libertadores
Empate em casa por 1 a 1
Vitória fora por 2 a 1
2009 - Libertadores
Empate em casa por 1 a 1
Empate fora por 0 a 0
2016 - Libertadores
Derrota em casa por 2 a 1


O Nacional, por exemplo, foi responsável pela eliminação do Palmeiras em uma Libertadores. O fato se deu em 2009, quando o time uruguaio arrancou um empate por 1 a 1 no Palestra Itália e garantiu uma vaga na semifinal ao segurar o 0 a 0 no Estádio Centenário.

Nesta quinta, a partida será disputada pela primeira vez no Parque Central, estádio do próprio Nacional e com capacidade bem inferior ao Centenário. O time uruguaio é o líder do Grupo 2, com cinco pontos. O Palmeiras soma quatro, assim como o Rosario Central-ARG. O último colocado é o River Plate-URU, que tem dois pontos.

FICHA TÉCNICA
NACIONAL X PALMEIRAS
Competição: Libertadores (fase de grupos)
Local: Parque Central, em Montevidéu (Uruguai)
Data: 17 de março de 2016
Horário: 21h45
Árbitro: Carlos Vera (Equador)
Auxiliares: Juan Macias e Flavio Nall (ambos do Equador)
NACIONAL: Conde; Romero, Victorino, Polenta e Espino; Carballo, Porras, Barcia, González e Ramírez; Nico López. Técnico: Gustavo Munúa
PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Edu Dracena, Vitor Hugo e Egídio; Gabriel, Arouca, Zé Roberto e Allione; Dudu e Alecsandro. Técnico: Cuca

Futebol