PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Guaraní vence, encerra invencibilidade na Arena e elimina o Corinthians

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

13/05/2015 23h53

O Corinthians está fora da Copa Libertadores e, de quebra, perdeu a invencibilidade na sua nova arena. Na noite desta quarta-feira, em Itaquera, a equipe a se classificar para as quartas de final da Copa Libertadores foi o Guaraní-PAR.

Com estratégia defensiva perfeita, o time paraguaio segurou os corintianos, não deu chances à equipe de Tite e ainda venceu por 1 a 0, gol de Fernández, já nos acréscimos. O resultado encerrou uma invencibilidade de 32 jogos (23 vitórias e nove empates) do Corinthians no estádio.

A indisciplina contribuiu bastante para o adeus do Corinthians. Fábio Santos e Jadson foram expulsos no segundo tempo e minaram qualquer tipo de reação após um primeiro tempo pobre ofensivamente dos corintianos.

Único time paraguaio a seguir na competição, o Guaraní-PAR vai às quartas de final e aguarda pelo vencedor do confronto de Racing-ARG e Montevideo Wanderers-URU na quinta-feira. Ao Corinthians, restará a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro. Sábado tem jogo com a Chapecoense.
Fases do jogo:

O Corinthians já poderia imaginar dificuldades para o encontro desta quarta-feira. Mas, novamente, o Guaraní superou as expectativas graças a uma estratégia de jogo competente com cinco defensores e mais quatro homens de marcação em linha. Foi difícil para a equipe de Tite.

No primeiro tempo, por exemplo, não houve a pressão habitual dos minutos iniciais. Só mesmo a partir dos 35min é que houve alguma ameaça clara. Até então, o Corinthians chegou com chute de Jadson e cabeçada de Felipe, sem tanto perigo. Tite inverteu os lados de Malcom e Jadson, deixou Guerrero sair da área e isso surtiu algum efeito. O lance mais efetivo foi do peruano, que se infiltrou e recebeu livre na área, mas bateu em cima de Aguilar.

Os quase 40 mil torcedores à Arena Corinthians faziam sua parte e, claro, pensavam na possibilidade de eliminação. Não poderiam, porém, imaginar um segundo tempo tão catastrófico. Tite fez duas mudanças, a equipe voltou do intervalo com mais ímpeto, mas perdeu forças após dois cartões vermelhos.

Fábio Santos, aos 7min, foi afastar a bola e deixou o pé sobre Santander. Jadson, aos 23min, perdeu a linha diante de Benítez e também acabou expulso pelo chileno Enrique Osses. O Corinthians, pouco a pouco, percebeu que não teria forças para fazer mais nada. Encantador no início da Libertadores, sucumbiu contra o modesto Guaraní sem sequer anotar um gol.

Já nos acréscimos, Fernández recebeu na área e tocou para o fundo do gol, o que encerrou a invencibilidade do Corinthians na sua arena.

O melhor: Benítez. Foi competente na marcação a Fagner e ainda cavou a expulsão de Jadson.

O pior: Jadson. Não jogou bem e colocou por terra as chances do Corinthians com vermelho infantil.

Chave do jogo: Marcação do Guaraní. Cinco jogadores na primeira linha e outros quatro na segunda pouco deram oportunidades ao Corinthians.

Toque dos técnicos: Tite não conseguiu fugir da marcação adversária e tampouco fazer sua equipe ser disciplinada. O Guaraní executou a estratégia perfeita nos dois jogos, com méritos a Fernando Jubero.

Para lembrar:

De novo nas oitavas. Em nove participações nesse estágio da Libertadores, o Corinthians foi eliminado pela quinta vez.

Elias vaiado. Substituído no segundo tempo, o volante do Corinthians ouviu apupos da arquibancada.

Ajoelhados no gramado. Com a vaga nas quartas de final, o time paraguaio celebrou e fez oração, reunido, após se classificar.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 0 x 1 GUARANÍ-PAR

Local: Arena Corinthians, em São Paulo
Data: 13 de maio de 2015, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Enrique Osses (Chile)
Assistentes: Marcelo Barraza e Christian Schiemann (ambos Chile)
Cartões amarelos: Jadson, Guerrero, Gil, Elias, Fagner, De La Cruz e Mendoza
Cartões vermelhos: Fábio Santos e Jadson
Público e renda: 39806 (pagantes) e 40239 (total) / R$ 3.327.731,50
Gol: Fernando Fernández, aos 46min do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Felipe (Danilo), Gil e Fábio Santos; Ralf; Jadson, Elias (Bruno Henrique), Renato Augusto e Malcom (Mendoza); Guerrero. Treinador: Tite

GUARANÍ-PAR: Aguilar; De La Cruz, Patiño, Cáceres, Maldonado e Bartomeus; Juan Aguilar, Marcelo Palau, Mendoza e Benítez (Ivan González); Santander (Fernández). Treinador: Fernando Jubero

Futebol