PUBLICIDADE
Topo

Libertadores - 2019

Ney Franco esconde escalação do São Paulo para enfrentar "melhor da América do Sul"

Ney Franco, técnico do São Paulo, deixa o gramado do Morumbi  - Fernando Donasci/UOL
Ney Franco, técnico do São Paulo, deixa o gramado do Morumbi Imagem: Fernando Donasci/UOL

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

16/04/2013 13h01

O São Paulo que entra em campo diante do Atlético-MG será um mistério até a última hora. Ney Franco confirmou que não revelará os 11 escolhidos por ele por ser um ingrediente a mais na batalha que travará com aquela que considera a melhor equipe da América do Sul.

Apesar disso, ele adianta que as novidades serão restritas apenas aos nomes. O treinador descarta qualquer chance de mudança de esquema tático e ainda confirmou que Rogério Ceni e Rafael Tolói estarão à disposição para a partida.

"A gente vai esconder a escalação porque nessa hora eu acho que vale tudo. Não sei se vai fazer diferença ou não, mas estou tentando passar o menor numero de informações ao adversário, que reconhecemos como o melhor da competição, o melhor da América do Sul. Mas não vamos mudar o esquema tático, como fizemos contra o Arsenal", disse ele nesta terça-feira, véspera da partida.

"O Rogério treinou bem, já bateu tiro de meta, está completamente inteiro para a partida. O Tolói também já treinou, então só vamos ter os problemas da suspensão (Jadson e Luis Fabiano) e o Maicon (lesionado)", completou.

As dúvidas maiores ficam por conta da lateral direita e pela vaga de Jadson. Paulo Miranda e Rodrigo Caio brigam para jogar ao lado de campo, enquanto que Douglas é o favorito para ocupar o espaço do camisa 10, que está suspenso. Cañete corre por fora para essa posição.

A tendência é que o time escalado seja o seguinte: Rogério Ceni; Paulo Miranda (Rodrigo Caio), Lúcio, Rafael Tolói e Calreto; Wellington, Denílson, Ganso e Douglas (Cañete); Osvaldo e Aloísio.

Vale lembrar que uma vitória em cima do Atlético-MG não garante a classificação. Isso porque um triunfo em cima do único invicto da Libertadores poderia não ter função caso o The Strongest vença o Arsenal de Sarandí. Os bolivianos também só podem empatar com os argentinos caso o São Paulo vença os mineiros por dois gols de diferença. Há a hipótese da vaga ser conquistada no sorteio.

Para isso, o São Paulo precisa vencer exatamente por 2 a 1 e que o The Strongest ficasse no 1 a 1 com o Arsenal de Sarandí. Neste caso, todos os critérios seriam igualados. O que faz toda essa confusão é o número de gol feito fora de casa. O time do Morumbi empataria com o de La Paz em todos os critérios que normalmente são usados em competições brasileiras em qualquer vitória são-paulina por um gol de diferença e empate na partida da Argentina. Com os gols marcados fora de seus domínios, no entanto, os times precisam fazer as contas.