PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Higuaín virou piada por vacilos, mas você devia ter mais respeito por ele

REUTERS
Imagem: REUTERS

Do UOL, em São Paulo

29/10/2017 04h00

Cento e um gols em 154 jogos. Qualquer atacante com estes números, em uma das grandes ligas europeias, seria tratado como artilheiro, mas com Gonzalo Higuaín não é assim. Marcado por erros nas principais finais da carreira, o centroavante foi rotulado de ineficaz mesmo sendo, na Juventus, o centroavante que todo o mundo gostaria de ter no próprio time.

O atacante prefere não responder, mas não nega ter sentido a cobrança em alguns momentos da carreira. “Sou o mesmo jogador de sempre, não escuto críticas e sou o mesmo jogador. Não respondo a nenhuma crítica, só tento ajudar o time que sempre me deu confiança, como a torcida e a família. Isto é para todos aqueles que sempre estiveram perto de mim”, dedicou Higuaín no último sábado, quando anotou os dois gols da vitória da Juventus sobre o Milan.

Higuaín tem sete grandes títulos na carreira, conquistados nos últimos seis anos com as camisas de Real Madrid, Napoli e Juventus. É verdade que poderia ter vencido outros três, ainda maiores, mas o argentino acabou errando gols considerados fáceis em três finais seguidas: Copa do Mundo de 2014, e Copas América de 2015 e 2016. As falhas fizeram do argentino uma piada para alguns, mas é preciso admitir que o jogador tem seus momentos. Desde que chegou à Itália, em 2013, a média é de 30,5 gols por temporada, em uma conta na qual estão gols decisivos e desempenho individual estupendo.

Doblete em clássico alça Juve à liderança

Os dois gols de Higuaín sobre o Milan fizeram a Juventus assumir temporariamente a liderança do Campeonato Italiano. A atuação ganha ainda mais destaque pela perseguição da Velha Senhora ao Napoli, que tenta despontar como o favorito a quebrar a sequência de cinco scudettos da equipe alvinegra.

Doblete na semifinal da Champions

Vice-campeã da última Liga dos Campeões da Europa, a Juve teve em Higuaín seu principal nome no primeiro jogo das semifinais. O argentino anotou dois gols no triunfo por 2 a 0 sobre o Monaco, fora de casa, e deixou a Velha Senhora com um pé na decisão.

Seis gols em dez dias

Em abril, a Juventus entrou em campo quatro vezes em dez dias, por três competições diferentes. Pois Higuaín anotou três dobletes, contra Napoli, Chievo e Pescara. Na Copa da Itália, a Juve perdeu do Napoli por 3 a 2, mas classificou à final (seria campeã); no Italiano, conquistou pontos fundamentais na reta final para garantir mais um título.

Bicicleta e recorde histórico do Italiano

 

Um gol de bicicleta fez de Higuaín o maior artilheiro de uma única edição do Campeonato Italiano. Atuando pelo Napoli, ele fez 36 na temporada 2015/16 e superou por um a marca estabelecida pelo sueco Gunnar Nordahl, de 1950. Tal desempenho levou o ídolo italiano Paolo Rossi a classificar HIguaín como o melhor atacante do mundo à época.

Os números não mentem

Apenas dois jogadores, em toda a história, chegaram à marca de 100 gols ou mais em duas ligas diferentes entre as principais da Europa: Zlatan Ibrahimovic e Higuaín. Além dos 101 na Série A italiana, o argentino fez 107 nas sete edições de Campeonato Espanhol que disputou pelo Real Madrid. No total, são 298 gols na carreira — 33 deles pela seleção argentina, um a menos que Diego Maradona.

Esporte