PUBLICIDADE
Topo

Esporte

M. United vence Arsenal e mantém tabu em despedida de Wenger dos rivais

Jogadores do United comemoram gol da vitória sobre o Arsenal - AFP PHOTO / PAUL ELLIS
Jogadores do United comemoram gol da vitória sobre o Arsenal Imagem: AFP PHOTO / PAUL ELLIS

Do UOL, em São Paulo

29/04/2018 14h21Atualizada em 29/04/2018 14h52

Na despedida do estádio de um dos seus principais rivais, o Old Trafford, o treinador do Arsenal, Arsene Wenger, levou a pior contra José Mourinho, do Manchester United. O time do técnico português venceu por 2 a 1, neste domingo (29), pela 36ª rodada do Campeonato Inglês.

O resultado manteve dois tabus. A equipe de Londres acumula 11 jogos sem vencer os adversários na Premier League —a última vez foi em setembro de 2006—, e o United sustentou a marca de não perder uma partida sempre que sai na frente na atual edição do torneio.

As duas equipes apenas cumprem tabela nas próximas rodadas do campeonato. Com o título com os vizinhos do Manchester City, o United continua na vice-liderança e já tem a vaga na Liga dos Campeões garantida para a próxima temporada. O próximo compromisso é uma visita ao West Ham na outra quinta-feira (10).

O Arsenal, por sua vez, tem jogo importante contra o Atlético de Madri, na Espanha, pela semifinal da Liga Europa na quinta (3). O primeiro duelo entre os dois terminou empatado em 1 a 1. Pelo Inglês, o time de Londres volta a campo contra o Burnley no domingo (6).

O melhor: Fellaini

Fellaini comemora gol do United contra o Arsenal - Reuters/Carl Recine - Reuters/Carl Recine
Imagem: Reuters/Carl Recine

O meia belga entrou no final do segundo tempo com uma orientação clara. Aproveitar-se de seus 1,94 metros de altura para tentar desempatar o jogo, que marcava 1 a 1. Na primeira chance que teve, aproveitou um rebote na trave e marcou. Mas não valeu. Estava impedido.

Fellaini não desistiu. Em outro cruzamento na área do Arsenal, nos acréscimos, ele nem precisou saltar mais alto. Bem posicionado, apenas completou e correu para comemorar o gol da vitória.

O pior: Alexis Sánchez

Discreto e sem movimentação em campo, o chileno quase não foi acionado na partida e deixou a desejar. Nas vezes que tocou na bola pouco participou de oportunidades de perigo. Mal arriscou chutes de longe ou ofereceu passes que poderiam criar chances. Participou do primeiro gol, mas errando a cabeçada, na trave, que Pogba converteu.

Francês abriu placar

Pogba comemora o contra o Arsenal em Old Trafford - Reuters/Phil Noble - Reuters/Phil Noble
Imagem: Reuters/Phil Noble

O meia francês Pogba abriu o placar para os anfitriões aos 17 minutos do primeiro tempo. Depois de um cruzamento na área do Arsenal, ele se aproveitou de um rebote na trave para mergulhar com categoria e fazer 1 a 0.

Mkhitaryan empatou

O atacante armênio foi um dos mais ativos na equipe do Arsenal. Pprocurou criar chances e apertar a defesa do United. No segundo tempo, ele conseguiu.  Mkhitaryan recolheu a bola no meio de campo e chutou rasteiro, com categoria, na entrada da área adversário para fazer um belo gol.

O jogador, que chegou a defender o United anteriormente, não comemorou. Antes do fim foi substituído, mas muito aplaudido pelos torcedores do Arsenal no Old Trafford.

Homenagem a Wenger

Dois dos principais rivais da carreira de Arsene Wenger fizeram uma homenagem ao treinador do Arsenal, que anunciou que deixará o cargo no fim da temporada, após 22 anos à frente do time. Sir Alex Ferguson, ex-técnico e ídolo do United, e José Mourinho apertaram mãos com o francês e lhe entregaram um troféu de lembrança.

Alex Ferguson e José Mourinho prestam homenagem a Arsene Wenger - Reuters/Carl Recine - Reuters/Carl Recine
Imagem: Reuters/Carl Recine

O Old Trafford é para Wenger um palco de recordações ambivalentes. Em 2002, ele ergueu lá a taça da Premier League após vencer o United. O estádio, no entanto, é o mesmo lugar em que diversas derrotas o treinador já sofreu à frente do Arsenal, como a derrota neste domingo na despedida contra os rivais.

Melhor pós Alex Ferguson

Se o jogo foi de despedida para um treinador, para outro foi de solidez. Com os pontos conquistados neste domingo, José Mourinho se firmou como a melhor campanha de um técnico do Manchester United, desde a aposentadoria de Sir Alex Fergunson, em 2013.

À frente dos vermelhos, o português também conseguiu manter a marca de 61 jogos sem perder quando sua equipe abre o placar. Mourinho também se tornou o primeiro treinador do United, depois de Ferguson, a conseguir vencer Arsene Wenger, no comando do Arsenal, nas partidas de turno e returno do Inglês.

Esporte